BRINCANDO COM DEMÔNIOS — ‘Ritual “Charlie Challenge” deixa aluna possessa em Manaus

Um antigo ritual mexicano para evocar espíritos tem tomado as redes sociais e é a nova febre do momento. Alunos de uma escola estadual no bairro Cidade Nova decidiram testar a “brincadeira” e acabaram endemoniados e vomitando muito. Denominado como “Charlie Charlie Challenge” [leia mais sobre isso aqui], em referência ao demônio que teria esse nome e seria uma criança, o ritual consiste em utilizar dois lápis, formando uma cruz sobre um papel com retângulos onde estão escritos “Sim” e “Não”. O ritual começa com a pergunta “Charlie, Charlie, podemos brincar?” (na versão mexicana), ou “Charlie, Charlie, você está aqui?” (na versão inglesa). Em seguida, os participantes começam a fazer perguntas para o demônio em que as respostas sejam sim ou não. Para finalizar é necessário perguntar “Charlie, Charlie, podemos parar?” Quando ele disser sim, os participantes devem quebrar os lápis para quebrar o contato com Charlie.

LEIA MAIS
>>> Não existe isso de brincar inocentemente com o demônio
>>>‘Charlie Charlie Challenge’: brincadeira ‘demoníaca’ viraliza na rede
>>> Alunos evocam Satanás em escola de Manaus e ele se manifesta em aluna
>>> Aluno tem ataque cardíaco brincando de Charlie Charlie
>>> Exorcista: Desafio Charlie Charlie pode atrair maus espíritos
>>> Exorcista II alerta sobre aparição de espíritos em Desafio Charlie Charlie

Conforme relatos de testemunhas, na manhã desta quarta-feira (27), os alunos da escola (não citaremos o nome para preservar os alunos) iniciaram o ritual e uma das garotas começou a falar com a voz grave e vomitou muito. Várias crianças ficaram desesperadas com a cena e se instalou o caos na escola. Na internet, funcionários da escola e alunos têm realizado diversos relatos.

Nota: Podemos extrair algumas lições desse fenômeno instantâneo alimentado pela internet: (1) a web é realmente um meio tremendamente poderoso de espalhar informações, ideias e modismos (o Desafio Charlie foi mencionado por mais de dois milhões de usuários no Twitter, em apenas 48 horas, por meio da hashtag #CharlieCharlieChallenge); (2) uma geração doutrinada por livros e filmes de bruxos, vampiros e demônios tem mais curiosidade do que medo do oculto; (3) o diabo não mais esconde seu “jogo” e está muito ativo em nossos dias.

Quando eu era adolescente, os “rituais da moda” eram o tabuleiro ouija e a “brincadeira” do copo ou do compasso. Ouvi muitas histórias escabrosas atribuídas à atuação dos “espíritos” nesses jogos. Nessa nova versão de flerte com o oculto o inimigo não mais se esconde. Apresenta-se como demônio mesmo. E a criançada, dessensibilizada pelo consumo de tanto conteúdo satanista/ocultista, não se importa mais de brincar com o perigo. Na verdade, leva tudo na brincadeira. E a coisa fica exatamente do jeito que o diabo gosta.

Na verdade, para o mundo “oculto” existem outras portas aparentemente inofensivas. Os filmes de terror, por exemplo. Quando tinha 15 anos, Will Baron resolveu assistir no cinema ao filme The Devil Rides Out. Embora tivesse nascido num lar cristão, ele diz que o filme foi a porta de entrada ao mundo do misticismo e do ocultismo, no qual ele afundou completamente e depois foi resgatado por Deus. “Sentado em profunda introspecção, enquanto recordava nitidamente as cenas do filme, percebi horrorizado que algo sutil e sinistro aconteceu enquanto me encontrava no cinema. A poderosa semente do fascínio pelo mundo oculto e místico havia sido plantada em minha mente. A semente não germinou durante anos. Mas estava profundamente enraizada e me levou gradualmente ao cativante mundo do misticismo e ocultismo” (Enganado Pela Nova Era, p. 212).

Quanto a esse assunto, a Bíblia é muito clara: “Não permitam que se ache alguém entre vocês que queime em sacrifício o seu filho ou a sua filha; que pratique adivinhação, ou se dedique à magia, ou faça presságios, ou pratique feitiçaria ou faça encantamentos; que seja médium, consulte os espíritos ou consulte os mortos. O Senhor tem repugnância por quem pratica essas coisas, e é por causa dessas abominações que o Senhor, o seu Deus, vai expulsar aquelas nações da presença de vocês” (Deuteronômio 18:10-12, NVI).

E Ellen White escreveu: “E o que dizer dos livros [filmes, jogos] de magia? O que você tem lido ultimamente? Como tem empregado seu tempo? Tem procurado estudar as Sagradas Escrituras para que possa ouvir a voz de Deus falando através de Sua Palavra? O mundo está cheio de livros que espalham as sementes da incredulidade, infidelidade e ateísmo. Em maior ou menor grau, você pode estar aprendendo as lições desses livros de magia. Afastam Deus da mente e separam a pessoa do verdadeiro Pastor” (Só Para Jovens, p. 14).

Nesta quarta-feira, infelizmente, dezenas de milhares de pessoas seguiram inadvertidamente o caminho das irmãs Fox. Estão brincando com o perigo, e o verdadeiro “Charlie” se divertindo um bocado.

Fonte Criscionismo: http://www.criacionismo.com.br/2015/05/ritual-charlie-challenge-deixa-aluna.html

….sinais claros dos tempos…. IDIOTAS INSTRUÍDOS “PÕEM DEUS PARA CORRER” DO REINO PÓS-CRISTÃO ONDE A JUVENTUDE SE AFUNDA NA FALTA DE SENTIDO PARA A VIDA

Se Deus criou a Terra ou não, o governo da Escócia não quer nem saber. O que eles sabem — e decidiram por lei — é que o criacionismo está proibido de ser ensinado em escolas dentro da disciplina de Ciências, como era comum no país. A decisão é considerada uma vitória da Scottish Secular Society (SSS), que há anos luta pela mudança.

“Finalmente conseguimos chegar ao ponto de o ministro responsável declarar que o criacionismo não deve e não pode ser ensinado como uma ciência”, afirmou Paul Braterman, conselheiro científico do SSS. A instituição garante que não tem nada contra o fato de o criacionismo ser citado ou ensinado, mas sempre distante da ciência — para isso, diz ela, existem aulas de religião.

Com a decisão tomada, a Escócia agora se iguala aos seus vizinhos Inglaterra e País de Gales, que também proíbem o fato de o criacionismo ser ensinado como ciência. De acordo com o governo escocês, por meio de seu porta-voz, a intenção é que os alunos sejam expostos a “questões complexas e desafiadoras que possam desenvolver seus sensos críticos”.

Fonte: https://br.noticias.yahoo.com/deus-criou-a-terra–na-esc%C3%B3cia-agora-%C3%A9-proibido-ensinar-isso-175742341.html?linkId=14616639

NOTÍCIA AMPLIADA NO GOSPEL PRIME
Oficialmente, a maior parte da população da Escócia é formada por cristãos. O país foi berço de um movimento missionário de alcance mundial no início do século 20. Pouco mais de cem anos depois, o percentual de cristãos caiu para pouco mais de 66% em 2001 e no ano passado chegou a 55%. Há muita incerteza entre os membros da igreja.

Nas igrejas protestantes (evangélicas), 23% dos entrevistados disseram não acreditar que Jesus foi alguém real, enquanto 14% dos membros da Igreja Católica pensam o mesmo.

Talvez por isso teve pouca repercussão o fato de o ensinamento sobre o criacionismo ser proibido nas escolas do país. Seguindo uma decisão já tomada pelos governos da Inglaterra e do País de Gales, acabou a tradição de se apresentar a ideia que Deus criou o mundo como válida.

Depois de anos lutando na justiça, o grupo ateista Scottish Secular Society (SSS), comemorou. Paul Braterman, conselheiro científico do SSS, declarou: “Finalmente conseguimos que o criacionismo não deva e não possa ser ensinado como ciência”.

O governo escocês, através de porta-voz, alega que tomou essa decisão para que os alunos sejam expostos a “questões complexas e desafiadoras que possam desenvolver seus sensos críticos”.

Desde setembro de 2014 a SSS tinha uma petição junto ao Parlamento Escocês para proibir que as escolas falassem sobre Deus. Alguns membros do Parlamento escocês, que fazem parte da Comissão de Educação e Cultura, emitiram uma nota esclarecendo que não havia necessidade de uma legislação sobre o assunto, pois os professores devem ser capazes de “exercer seu julgamento” sobre o assunto.

O jornal Herald Scotland ouviu um porta-voz do governo escocês, que foi categórico: “A educação na Escócia não relacionará mais o criacionismo como um princípio científico. Isso não faz parte do aprendizado e do ensino de ciências nas nossas escolas”.  (http://goo.gl/znWUml)

SEGUNDA CHANCE NO AVIÃO QUE CAIU: Angélica e Luciano Huck agradecem a Deus pela vida: “Ontem passamos por um milagre”

O casal Angélica e Luciano Huck agradeceram a Deus de forma reiterada pelo livramento que receberam no último domingo, 24 de maio, quando o avião em que viajavam sofreu uma pane e fez um pouso forçado num pasto, a 30 KM de Campo Grande (MS).

Em entrevista à jornalista Patrícia Kogut, do jornal O Globo, Angélica afirmou que considera o dia 24 de maio como a data do novo nascimento de sua família: “Estamos nos recuperando física e emocionalmente. Foi um milagre o que aconteceu. Deus nos salvou. As crianças estão bem e já tiveram alta, graças a Deus! Eu e Luciano passamos a noite fazendo exames e estamos bem. Nada grave, dores de pancada por todo o corpo. O cinto machucou um pouco. Estamos muito emocionados com o dia do nosso renascimento. Nem sei como vou poder agradecer a Deus por salvar minha família”.

Antes de receber alta, o apresentador Luciano Huck divulgou um comunicado e seguiu a mesma linha da esposa, classificando o fato de estarem vivos como um milagre: “Antes de qualquer coisa, queremos agradecer a Deus. Ontem passamos por um milagre, foi uma situação muito difícil a que vivemos. Mas o que importa é que estamos todos bem. As crianças estão ótimas, o que é o mais importante. Eu e Angélica estamos apenas aguardando o tempo de voltarmos para casa”, afirmou.

Luciano acrescentou que estava grato pela manifestação de carinho das pessoas: “Quero agradecer também às milhares de orações que a gente vem recebendo de todos os cantos. É um conforto enorme. Podemos dizer que renascemos e vamos comemorar uma nova data de aniversário: dia 24 de maio”, disse.

Angélica, que também se manifestou por um comunicado, destacou sua gratidão às pessoas que atuaram de forma decisiva durante e depois do acidente: “Também quero agradecer todo mundo que ajudou lá na Santa Casa de Campo Grande, agradecer ao Wilson e à sua esposa, que foram os primeiros a nos acolher e acalmar. E ao piloto, porque ele foi um verdadeiro anjo. E, claro, a todos que estão rezando e torcendo por nós. Estamos muito emocionados com todo esse carinho”, frisou a apresentadora.

Fonte GNotícias: http://noticias.gospelmais.com.br/angelica-e-luciano-huck-agradecem-deus-milagre-76920.html

Não uma manjedoura, um cestinho, mas uma lixeira dura e fria

Mãe diz que abandonou recém-nascido em lixeira porque achou que bebê estava morto

por José San Martín Caminã Neto

Numa manhã, ainda bem cedo, mais um bebezinho nu e ainda sujo de sangue, tremia de frio sobre a lixeira, no interior de Mato Grosso…

O bebê que viria a ser libertador e legislador, Moisés, foi lançado no Nilo num cestinho de junco externamente impermeabilizado para escapar da morte na boca dos crocodilos do Egito. Milhares de seus irmãos não tiveram a mesma sorte. A “solução final” do faraó visava prevenir uma possível revolta do povo que se multiplicava, mesmo em meio à escravidão cruel.

Milênios depois, ironicamente, o bebezinho que viria a ser o Salvador do mundo, Jesus teve como berço uma manjedoura ou comedouro de animais. Depois teve de fugir para o mesmo Egito, a fim de escapar das mãos do tirano Herodes.

Mesma sorte não tiveram os seus coleguinhas-conterrâneos de Ramá, Belém, onde os soldados perpetraram uma carnificina-infanticídio inominável. Anos antes o profeta previu, como lembrou Mateus:

Esta ação brutal de Herodes cumpriu as profecia de Jeremias: “Gritos de angústia vêm de Ramá, Lamento incontido; Raquel chorando por seus filhos; Inconsolável porque eles estão mortos”. Quando Herodes morreu, um anjo do Senhor apareceu em sonho a José no Egito, e lhe disse: “Levante-se e leve a criancinha e sua mãe de volta a Israel, porque aqueles que estavam procurando matar a criança já morreram”, Mateus 2.17-20, Bíblia Viva

Essas histórias me vieram à mente enquanto lia sobre a menininha abandonada numa lixeira, neste domingo, 24 de maio de 2015. A notícia colocou nas manchetes Rio Branco, uma cidadezinha de Mato Grosso. Os moradores da casa, estupefatos diante da cena, meio que relutaram em agir rapidamente para agasalhar a criança trêmula de frio. Até que um policial os encorajou a envolvê-la em um lençol.

Seu bercinho, uma lixeira de metal, em nada se parecia com um cesto confortável, ainda que improvisado, ou uma manjedoura com palha seca. Nem tiveram o cuidado de limpar o sangue e fragmentos de placenta, denotando pressa em rejeitá-la como algo incômodo, repugnante, assustador. Mas que sensação pode causar a presença de um ser pequenino, totalmente carente de amparo?

A principio, a mãe desaparecera. Os poucos parentes localizados não expressaram desejo de acolher o inocente. No hospital, profissionais comovidos a batizaram de “Vitória”. A polícia apurou que se tratava de alguém das proximidades. A suspeita caiu sobre uma jovem que cuidava de idosos numa casa das imediações.

Dias depois, uma jovem se apresentou ao delegado. Alegou não saber que estava grávida. Ainda disse que pensou que o bebê estivesse morto. Falou do temor de punição, não aceitação por parte da família.

Possivelmente comovido e confuso com o drama, o policial legalmente a liberou na esperança de que repare seu erro, se volte para seu rebento.

Enquanto isso, Vitória é também um milagre. O tremendo milagre da vida. A vitória proporcionada pela Graça divina. Seus gritinhos de frio e desespero nos falam de tantas coisas, como o desejo enorme de viver, de ser salva, ser feliz, ser abraçada, resgatada aquecida, beijada, amada, orientada, alimentada, apoiada…

Que mãe e filha se reencontrem e se completem. Que o registro da pequenina contenha o nome do papai.

Que uma família, apesar das contradições e caminhos tortuosos possa começar e prosseguir com sonhos e esperanças de um futuro feliz.

Que Deus nos perdoe a todos por ignorar tantas histórias difíceis que se desdobram ao nosso redor ou bem debaixo do nosso nariz… E fingimos não enxergar.

Que Deus proteja os anjinhos que chegam num mundo tão cruel e possam contrastar a indiferença e o desdém com seu amor tão puro.

Que elas nos ensinem como reatar nossa comunhão com o nosso Criador.

Traziam criancinhas a Jesus, para que Ele pusesse suas mãos sobre elas e orasse. Mas os discípulos repreendiam aqueles que as traziam. “Não O incomodem”, diziam eles. Então Jesus disse: “Não proíbam que as criancinhas venham a Mim, porque delas é o Reino dos Céus”. E Ele pôs suas mãos sobre as cabeças delas e as abençoou antes de ir embora, Mateus 19.13-15, BV.

José San Martin Caminã Neto, graduado em jornalismo e radialismo pela UFMT, acadêmico de Teologia, ministro evangélico
Dedico a Deus o que escrevi

A Bíblia tem importância?

por John Ankerberg e John Weldon

A fé cristã está sendo cada vez mais atacada em nossos dias, até mesmo na América, a nação que tem se beneficiado tão extraordinariamente de sua influência positiva na vida nacional e individual. Ironicamente, muitos estão agora expressando abertamente seu desdém pela fé cristã que lhes tem proporcionado liberdade – entre eles estão secularistas, liberais, humanistas, multiculturalistas, políticos e, inclusive, líderes religiosos.

Tal desdém pode ser visto como uma das grandes ironias dos tempos atuais. Céticos e outros, que desejam demolir violentamente a Bíblia e a fé cristã, deveriam, na verdade, ficar de joelhos, agradecendo a Deus por ela, porque, caso contrário, eles claramente não teriam as bênçãos e as liberdades para seus empreendimentos pessoais. Quaisquer inadequações que a fé cristã tenha expressado por toda a história, elas são totalmente insignificantes comparadas às incalculáveis bênçãos que tem produzido na América e em todo o mundo. E os benefícios são amplamente devidos a um fator: os ensinamentos da Bíblia vividos de maneiras práticas por homens e mulheres que crêem neles. Quando examinamos os benefícios da fé cristã para a humanidade, devemos nos lembrar de que é a Bíblia que tem o papel central.

Colocado de maneira simples, sem a influência da Bíblia, não haveria uma América, quanto mais uma civilização ocidental na qual as pessoas têm liberdade para censurar expressões da fé cristã. O cristianismo merece o crédito por muitos dos grandiosos avanços políticos, sociais, humanitários, científicos, educacionais e culturais no mundo ocidental. A Bíblia, como parece, tem inspirado a maioria dos grandes escritores, artistas, cientistas, políticos e educadores. Contrariamente, aqueles que buscam enfraquecer ou destruir a influência cristã meramente se engajam em uma forma de suicídio cultural. Eles destroem a exata possibilidade de construírem a vida melhor que buscam.

O cristianismo merece o crédito por muitos dos grandiosos avanços no mundo ocidental.

Exemplos de áreas nas quais o cristianismo tem exercido profunda e positiva influência na civilização ocidental incluem:

  • Estabelecimento e desenvolvimento da ciência moderna e do direito;
  • Estabelecimento e desenvolvimento da medicina e dos cuidados com a saúde, envolvendo o primeiro estabelecimento de hospitais;
  • Educação moderna, inclusive a fundação de quase todas as mais importantes universidades americanas, tais como Princeton, Harvard, Yale e Dartmouth;
  • Proporcionar bases lógicas através de valores absolutos para o avanço da ética em geral, inclusive a moralidade sexual, que apenas em nossa época já salvou milhões de vidas;
  • Proteger a dignidade do casamento e da vida em família, que contribui grandemente para a estabilização da sociedade;
  • Instituir liberdade política e direitos humanos de modo geral, inclusive a abolição da escravatura e a proteção das crianças que estão por nascer, dos bebês, das crianças e das mulheres;
  • Inspirar grandes contribuições para o melhor da arte, literatura, música e arquitetura;
  • Fortalecer globalmente os vastos empreendimentos humanitários, defendendo a dignidade do trabalho e a reforma econômica.

E a lista é extensa…

Mulheres, crianças, escravos, enfermos, crianças por nascer, analfabetos, perseguidos, mentalmente doentes, abandonados, pessoas que estão à morte – virtualmente nenhuma categoria de pessoas vulneráveis deixou de ser abraçada pela fé cristã. A Cruz Vermelha, o Exército da Salvação, a educação pública (que teve origem com os reformadores protestantes), o capitalismo moderno, direitos à propriedade e propriedades privadas, proteção aos trabalhadores, direitos humanos das mulheres, liberdade política e democracia, a idéia de liberdade e justiça social para todos – tudo isto deve seu apoio ou sua existência aos ideais bíblicos. A diferença entre o mundo pré-cristão e o mundo pós-cristão é como a noite e o dia e a Bíblia fez a diferença.

De fato, para citar um exemplo da nossa época moderna, o mundo em si está mais seguro no presente e toda uma nação de 300 milhões de habitantes é livre hoje por causa da fé cristã de um homem – por causa de sua confiança pessoal em Cristo e sua crença na Bíblia. O presidente americano Ronald Reagan desmantelou, quase que sozinho, a União Soviética porque cria que fora chamado para essa tarefa e confiava que Deus traria os resultados. Ele venceu a Guerra Fria e libertou a União Soviética, revigorou a América e fez muito mais porque acreditava em Cristo desde tenra idade, passava horas de joelhos em oração e era dominado por sua fé – indubitavelmente esta é a razão pela qual sua vida foi tão ricamente abençoada. O objetivo incrível e quase que inatingível de desmantelar o Estado Soviético ateu nasceu, em parte, por causa do desejo de Reagan de dar a liberdade de religião ao povo russo por amor às suas próprias almas. Como foi explicado em seu famoso discurso “Império Mau” de 8 de março de 1983, ele acreditava que “somos encarregados pelas Escrituras e pelo Senhor Jesus de nos opormos a ele [ao Império Mau] com toda nossa força”. (Ver Paul Kengor,God and Ronald Reagan [Deus e Ronald Reagan], 2004).

É por tudo isso e muito mais que, aqueles que são cristãos, deveriam se orgulhar da Bíblia, se orgulhar por terem a certeza. Mas aqueles que desejam enfraquecer a influência cristã no mundo deveriam reconhecer sua responsabilidade por tomar parte ativa na destruição de tantas coisas boas que há no mundo. É uma pena que a maior parte das vantagens citadas acima está atualmente em processo de deterioração, amplamente devido ao alarmante impacto de uma secularização amoral que luta pelo fim e o desaparecimento da influência cristã. Só precisamos testemunhar a recente corrosão na educação, no direito, na moralidade, no entretenimento cultural (como TV e música), na vida em família e até mesmo na liberdade em si. O que antes era nobre e grandioso está cada vez mais desgastado e profano.

Quanto mais as pessoas tentam destruir a Bíblia e a fé cristã, mais elas contribuem para o processo que destruirá seu próprio futuro.

E, novamente, quanto mais as pessoas tentam destruir a Bíblia e a fé cristã, mais elas contribuem para o processo que destruirá seu próprio futuro e o futuro dos outros. Logicamente, o que não poderá jamais ser destruído é aquilo que é eterno. Os benefícios práticos diários que todos experimentam com base na Bíblia são poucos em comparação com os benefícios espirituais que a fé cristã já proporcionou a incontáveis milhões de pessoas globalmente, mas isto é assunto para outro livro. Aqui estamos discutindoo Livro.

Na história da humanidade, mesmo que um bilhão de livros tenham sido escritos, apenas um é extraordinário. Mesmo dentre os livros sagrados do mundo, nenhum chega nem perto e uma pessoa precisa apenas ler todos para apreciar a verdade que há naquele único. A influência da Bíblia na história é incalculável. Ela literalmente mudou o mundo; não apenas a história ocidental, mas toda a história.

Abraão Lincoln chamava a Bíblia de: “O melhor presente que Deus deu ao homem”, enquanto que Immanuel Kant fez-lhe eco: “A Bíblia é o maior benefício que a raça humana já experimentou”. Patrick Henry entendeu que: “Ela vale todos os livros que já foram escritos” e assim também pensava William Gladstone: “Uma distância imensurável a separa de todos os seus competidores”. A. M. Sullivan corretamente observou que: “O incrédulo que ignora, ridiculariza e nega a Bíblia, rejeitando suas recompensas espirituais e seu entusiasmo estático, contribui para sua própria anemia moral”. Tais citações poderiam ser multiplicadas quase que interminavelmente.[1]

Nenhum livro escrito teve maior influência sobre o mundo. Dado o impacto, é um tanto impressionante que milhões de pessoas dentre as nações com mais alto nível de instrução formal sejam fundamentalmente ignorantes de seus conteúdos. Imagine isto. Como os ideais da educação não podem explicá-lo, talvez apenas a incredulidade proposital possa. Como certa vez observou Aldous Huxley: “A maior parte da ignorância é ignorância superável. Não sabemos por que não queremos saber”.[2]

Parece que a maioria das pessoas prefere não estudar a Bíblia porque reconhece intuitivamente que isso iria interferir em como elas desejam viver. Como resultado, a Bíblia passa por intermináveis ataques sobre sua credibilidade, ataques esses vindos de acadêmicos, céticos profissionais, líderes religiosos e culturais e assim por diante, que são finalmente absorvidos pela população em geral.

Agora todos podem relaxar

Não surpreende que, em um mundo de incredulidade, apenas uma porcentagem relativamente pequena de pessoas aceita a Bíblia como a Palavra de Deus literal e infalível. Infelizmente, além dos preconceitos culturais e emocionais, outra parte do problema pode ser encontrada na própria igreja cristã, que tem frequentemente falhado em ensinar seus membros sobre a Bíblia, não apenas doutrinariamente, mas também segundo as evidências. É improvável que alguém dê apoio ao conteúdo da Bíblia a não ser que esteja convencido de que seu conteúdo é exato e digno de toda a confiança.

Não apenas o público em geral, mas muitos na igreja permanecem desinformados quanto à probidade da Bíblia e é por isso que estamos escrevendo este livro. O simples fato é que 2.000 anos de cuidadosa investigação feita por crentes e por incrédulos também, provam racionalmente a seguinte afirmação: A Bíblia é a Palavra de Deus sem erro demonstrável – a despeito de sua idade, autoria e muitos críticos. É significativo que, dados os 2.000 anos dos mais intensos exames por críticos e céticos, milhões de pessoas da época atual continuam a crer que a Bíblia é a Palavra de Deus literal e infalível – e argumentam que ela pode ser defendida racionalmente como tal. Podem os membros de outra fé religiosa no mundo provar logicamente tal afirmação relativamente a suas próprias escrituras? (John Ankerberg e John Weldon – Chamada.com.br)

Notas

  1. Citações retiradas de Frank S. Meade, The Encyclopedia of Religious Quotations; Rhoda Tripp, The International Thesaurus of Quotations; Ralph L. Woods, The World Treasury of Religious Quotations; Jonathan Green, Morrow’s International Dictionary of Contemporary Quotations.
  2. Aldous Huxley, Ends and Means (London: Chatto & Windus, 1946), p. 270.

Em vídeo, Malafaia responde a Lula: “Jesus, liberta o homem da cachaça!”

Pastor da Assembleia de Deus rebate frase de Lula sobre evangélicos e diz que não foi o diabo que fez o mensalão e a roubalheira escandalosa da Petrobras: “Foi o PT!”

O pastor evangélico Silas Malafaia divulgou nesta sexta-feira (22) um vídeo no qual provoca o ex-presidente Lula, ao rebater um comentário irônico do político sobre evangélicos e afirma que o diabo liberta o homem da cachaça.

Na quinta-feira (21), na abertura do Seminário Nacional da Contraf-CUT (sindicato dos trabalhadores do setor financeiro, ligada à central), Lula falava sobre como as pessoas deviam ver o momento atual da economia brasileira e comentou a postura dos pastores evangélicos: “O camarada bateu o carro, é o diabo! tá desempregado, é o diabo! ficou doente, é o diabo!”.

Malafaia em tom raivoso despeja uma série de ofensas. “Não é o diabo que tirou o emprego do brasileiro, não. É a política econômica do governo do PT. Na Bíblia, a única coisa que o diabo criou foi a mentira. Que tal você falar toda a verdade? Que você sempre soube dessa roubalheira, dessa cachorrada, da safadeza do seu partido. A mentira é do diabo.”

E no fim Malafaia afirma: “Eu não te odeio não, Lula.”

Fonte iG/Último Segundo:http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2015-05-22/em-video-malafaia-provoca-lula-jesus-liberta-o-homem-da-cachaca.html

….DO SACRO PARA O PROFANO…. Cantor Thalles cai no romântico secular

O cantor Thalles Roberto, deu um ‘tempo’ no gospel tradicional para gravar um cd com músicas românticas, que além de ser homenagear a sua esposa, serve também para ‘faturar $’ no mercado secular.

Após assinar contrato com a gravadora multinacional Universal Music, o cantor lançou o cd “As Canções Que Eu Canto Pra Ela”, onde tem musicas românticas que ele compôs para sua esposa, Daniela.

Em entrevista a UOL ele explica sobre o seu relacionamento dizendo que: “Nós temos uma história muito bonita de infância, de amor. Viemos de realidades muito distantes. Ela era filha de médico e eu, de vidraceiro. Ela era loira e eu, negro”.

O resultado tem agradado o cantor: “A recepção vem sendo muito positiva”, comemorou Thalles, que publicou uma série de vídeos explicando os detalhes de cada faixa.

Curta-nos no Facebook 

Na mesma entrevista, Thalles afirmou que ‘bebe na fonte da música secular’ na hora de compor suas canções, tendo a influencia de artistas como, Milton Nascimento, Lô Borges, Beto Guedes, Djavan, entre outros.

“Falar do amor à luz de Deus, sem pornografia, sem bunda”, diz o cantor ao afirmar que essa uma boa oportunidade de mesclar a música gospel com outros estilos musicais.

Sobre sua incursão em um mercado fora do meio evangélico, o cantor não nega que quer avançar fronteiras: “A cada dia que passa, os cantores gospel percebem que não podem ficar em uma garrafa. Eles precisam sair do nosso meio para levar a palavra. O público gospel não ouve música secular, mas eu posso levar outras pessoas a fazerem o caminho contrário”, teorizou.

Thalles Roberto com carreira secular, não é novidade para muitos, pois no ano passado ele já mostrava evidencias que pretendia expandir sua carreira para esse segmento, ao afirmar que não concordava em ser chamado de cantor religioso. “Sou evangélico, levo trechos da Bíblia para minhas letras, mas não concordo em ser chamado de cantor religioso. Minha música não é restrita para um público apenas. Quero atingir o maior número de pessoas possível”, afirmou.

Fonte Portal Padom: http://padom.com.br/thalles-roberto-grava-secular-romantico/

….nem carrões, mansões, megatemplos ou redes de tv…. PASTOR CONSTRÓI CASAS PARA GENTE SEM-TETO COM RECURSOS DO DÍZIMO

Fábio Mendonça é pastor da Assembleia de Deus, Ministério Lagoinha, em Araruama, Rio de Janeiro e também sargento da Polícia Militar da 25ª CIA em Cabo Frio. Sua igreja tem cerca de 200 membros e tem chamado atenção por fazer um investimento surpreendente: usar dízimos e ofertas para construir casas para os membros em condições de vulnerabilidade social.

Imagem1

Além disso, a igreja possui duas vans que transportam os membros que moram em lugares como Regamé, Km 30, Rio do Limão e Fazendinha. Andréa Silva Rocha, que recebeu uma das casas comemora:“Fui amparada na hora em que mais precisei, hoje tenho a segurança de um lar”.

O pastor Mendonça diz que em seu trabalho na Polícia Militar ele adquiriu experiência na área de projetos. Percebendo a necessidade de outros irmãos carentes, decidiu ajudar a cavar a fundação das casas. Ele conta que a igreja no princípio se assustou com a ideia, mas logo começou a participar ativamente.

O critério para a entrega é “o grau de dificuldade das pessoas”, explica. Foram construídas quatro casas onde os dízimos e ofertas custearam a obra. Além do pastor, três pedreiros ajudam nas construções trabalhando voluntariamente durante os finais de semana.

“Foram construídas quatro quitinetes. As primeiras beneficiadas deverão ser as duas senhoras que hoje estão alojadas na igreja, uma delas dorme no gabinete pastoral e a outra na ‘salinha das crianças’”. O pastor diz que não pede dinheiro, mas tem conseguido pagar as contas.

“Acredito que quando o trabalho é direito, o Espírito Santo se encarrega de mover o coração das pessoas ao desejo de ofertar. E assim foi: um membro doou mil tijolos, outro duas pias…”, conta. Mas a iniciativa não é isenta de críticas “Alguns pastores me perguntaram se eu não estava “arrumando” muito trabalho.

“Se Deus pensasse no trabalho que o ser humano dá a Ele em relação à desobediência a seus princípios, não teria feito o mundo. Tudo que fazemos na vida pode nos gerar problemas, você não compra um carro, por exemplo, pensando que o pneu pode furar um dia, mas no benefício que você vai ter com o veículo”, desabafa.

Por fim, ele deixa um “recado” para os líderes evangélicos: “As igrejas devem ficar mais atentas à necessidade do povo. Sejam elas materiais ou espirituais. Há igrejas em que a maioria dos membros não possui necessidades financeiras, mas sempre há os que precisam de ajuda espiritual e aqueles que precisam de ajuda material”.

Fonte Portal Amazonas: http://portaldoamazonas.com/pastor-constroi-casas-populares-com-o-dinheiro-do-dizimo

Deputado expulso por PEC religiosa acusa PSOL de perseguição por motivos religiosos

Cabo Daciolo

Expulso do PSOL no fim de semana, o deputado federal Cabo Daciolo (RJ) acusa o partido de persegui-lo por motivos religiosos. O parlamentar perdeu seu lugar na bancada da legenda de esquerda sob acusação de infidelidade partidária, depois de uma série de atitudes que geraram mal-estar na agremiação. Contrariando orientação dos companheiros, Daciolo, que é evangélico, apresentou Proposta de Emenda Constitucional (PEC) determinando que a Carta diga que “todo poder emana de Deus”. O deputado também defendeu que o ministro da Defesa seja um militar. Para irritação do comando psolista, também defendeu publicamente os policiais militares acusados da tortura, assassinato e desaparecimento do auxiliar de pedreiro Amarildo de Souza.

“O PSOL me perseguiu, desrespeitou a minha liberdade religiosa e não permitiu que eu pudesse discutir as minhas propostas junto ao partido. Fui discriminado. Mesmo assim, eu os perdoo. Não levo mágoas comigo. Jesus me ensinou a perdoar”, afirmou o parlamentar, em sua página TV Daciolo, no Facebook. “Não recebi com alegria a notícia de minha expulsão pelo Diretório Nacional do PSOL. Fui eleito com 49.831 votos, numa campanha desacreditada pela maioria dos militantes psolistas. Não tive tempo de TV e os recursos financeiros foram escassos. Mesmo assim, diante da especulação negativa de que seria derrotado nas ruas, Deus, o Todo-poderoso, honrou a nossa fé e o empenho voluntário, aguerrido, das pessoas que acreditaram genuinamente em nossa proposta.”

Expulsão

O Diretório Nacional do PSOL expulsou Daciolo no fim de semana, por 54 votos a um. O parlamentar teve apoio apenas da ex-deputada Janira Rocha. Ela também acusou o comando do partido de perseguir o deputado, mas admitiu que o deputado cometeu erros e boa parte dos militantes queria a expulsão. Daciolo foi líder da greve dos bombeiros do Rio em 2011 e foi eleito com quase 50 mil votos. Uma comissão de ética do PSOL o acusou de descumprir reiteradamente o programa e o estatuto da legenda.

“O meu desejo é permanecer no PSOL”, afirma Daciolo no Facebook. “Sempre foi. Quando fui suspenso, apresentei minha defesa, sem abrir mão dos pontos que defendo, mas expressando a minha sincera vontade de continuar filiado. Hoje não é um dia para se comemorar. Todavia, a minha confiança está no Senhor e nos seus desígnios. A vontade de Deus é boa, agradável e perfeita (Rm 12.2). A Bíblia, o meu único manual de fé e prática, diz que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus. Nunca me envergonharei em declarar que Deus vem em primeiro lugar na minha vida. Todo o poder emana de Deus.”

Fonte Yahoo:  https://br.noticias.yahoo.com/deputado-expulso-pec-religiosa-acusa-psol-persegui%C3%A7%C3%A3o-151100453.html?linkId=14332900