Desviado de uma vez!

Facebook: https://www.facebook.com/ovelhanegracristao/photos/a.1004939396183125.1073741828.1004926842851047/1025637507446647/?type=3&theater

Anúncios

Natal

Chegamos ao último mês do Ano.
… Que celebremos a Graça de estar vivos e com saúde física, mental e espiritual.
… Que busquemos não andar segundo o que manda o nosso nariz, mas de acordo com a Vontade dEle para nossa vida.
… Que Ele seja nossa alegria e felicidade… Tudo de bom que preenche o nosso coração, nossa vida, nossa alma para que nunca venhamos tentar preencher nosso vazio com drogas ‘lícitas’ e ilícitas, promiscuidAIDS, egoísmo, desejo de ser o que não somos e ter o que não podemos ter.
… Ótimo fim de ano a todos!
https://www.facebook.com/pages/Jos%C3%A9-San-Martin-Camin%C3%A3-Neto/1395286454119126

Pesquisa científica revela detalhes do espancamento de Jesus Cristo

As histórias sobre Jesus Cristo registradas na Bíblia sempre intrigaram a humanidade. Até mesmo o mais cético dos cientistas vê sua curiosidade aguçar diante das diversas narrativas apresentadas. E, não a toa, a ciência passou a estudar — e muito — as histórias bíblicas.

Dentro desse estudo — que sempre levanta bastante polêmica — cientistas acabaram de revelar detalhes do espancamento de Cristo antes de sua morte. Os especialistas da Universidade de Brescia, na Itália, descreveram recentemente a descoberta feita.

A equipe multidisciplinar de pesquisadores fez um estudo cefalométrico sobre o Sudário de Turim. O tecido teria sido utilizado para cobrir o corpo de Jesus após sua morte e, por isso, é a peça-chave para revelar esse tipo de detalhe. Os estudos partiram de uma fotografia de 1931.

O maior detalhe encontrado pelos cientistas foi a revelação da presença de uma luxação da articulação temporomandibular. A lesão teria sido provocada por golpes dados no rosto de Jesus pelas pessoas que o transportaram até o local onde foi crucificado e, posteriormente, morreu.

Assim, cientistas fazem a conclusão preliminar de que as pessoas que participaram do espancamento de Jesus focaram principalmente em seu rosto na hora de golpeá-lo. Ainda segundo o estudo, a luxação encontrada é uma fratura no osso da mandíbula que tem como principal causa a agressão física.

O Sudário de Turim é, atualmente, a principal peça de estudo acerca de Jesus Cristo atualmente. Apesar disso, os cientistas não possuem uma confirmação exata de que o tecido em questão realmente foi utilizado para cobrir o corpo de Cristo após ele ter sido espancado, crucificado e morto.

https://br.noticias.yahoo.com/blogs/super-incr%C3%ADvel/pesquisa-cient%C3%ADfica-revela-detalhes-do-espancamento-de-jesus-cristo-134659184.html?linkId=19314437

Marca rara de selo do rei bíblico Ezequias é encontrada em Jerusalém

Arqueólogos israelenses descobriram uma marca do selo do rei bíblico Ezequias

Arqueólogos israelenses descobriram uma marca do selo do rei bíblico Ezequias, que ajudou a transformar Jerusalém em uma metrópole na antiguidade. (Arqueólogos israelenses descobriram uma marca do selo do rei bíblico Ezequias. 02/12/2015 REUETRS/Amir Cohen)

A inscrição circular em uma peça de argila de menos de um centímetro de comprimento pode muito bem ter sido feita pelo próprio rei, disse Eilat Mazar, da Universidade Hebraica de Jerusalém, que dirigiu a escavação onde a peça foi encontrada.

Ezequias reinou aproximadamente no ano 700 a.C. e foi descrito na Bíblia como um monarca ousado –”… de modo que não houve ninguém semelhante a ele, entre todos os reis de Judá, nem antes nem depois dele” (2 Reis, 18:5)– e que se dedicou a eliminar a idolatria em seu reino.

“Essa é a primeira vez que a impressão de um selo de um rei israelita ou da Judéia veio à luz em uma escavação arqueológica científica”, afirmou Mazar.

A impressão na argila, conhecida como bula, foi descoberta junto ao pé da parte sul de um muro que cerca a Cidade Velha de Jerusalém, uma região rica em relíquias do período do primeiro dos dois templos judeus antigos.

O artefato estava enterrado em uma área de descarte de dejetos que remonta aos tempos de Ezequias, e provavelmente foi atirado de um edifício real adjacente, segundo Mazar, contendo escritos em hebreu antigo e o símbolo de um sol com duas asas.

A bula foi catalogada inicialmente e armazenada, juntamente com 33 outras, após uma primeira inspeção que não conseguiu detectar sua verdadeira identidade.

Só cinco anos mais tarde, quando um membro da equipe a examinou sob uma lupa e discerniu pontos entre algumas letras, é que seu significado ficou claro.

Os pontos ajudam a separar as palavras “Pertencente a Ezequias (filho de) Acaz, rei de Judá”.

Mazar afirmou que a parte de trás da impressão na argila tem sinais de barbantes finos que eram usados para amarrar papiros.

“Sempre surge a pergunta ‘quais são os fatos reais por trás das histórias bíblicas?'”, disse. “Aqui temos a chance de chegar tão perto quanto possível da própria pessoa, do próprio rei”. (Por Ari Rabinovitch – de JERUSALÉM (Reuters)

https://br.noticias.yahoo.com/marca-rara-selo-rei-b%C3%ADblico-ezequias-%C3%A9-encontrada-140636245.html