Maior diamante bruto do mundo não encontra comprador

O reino dos céus é semelhante ao homem, negociante, que busca boas pérolas; E, encontrando uma pérola de grande valor, foi, vendeu tudo quanto tinha, e comprou-a“, Mateus 13:45,46

O maior diamante bruto que existe no mundo não encontrou comprador em um leilão nesta quarta-feira em Londres, por não alcançar o preço de reserva de 70 milhões de dólares (63 milhões de euros), constatou a AFP. (O diamante “Lesedi La Rona” é visto em Londres, no dia 14 de junho de 2016)

A proposta mais alta chegou aos 61 milhões de dólares durante a venda organizada pela casa de leilões Sotheby’s.

O diamante, do tamanho de uma pequena bola de tênis e chamado de “Lesedi La Rona”, foi descoberto há nove meses em Botswana pela mineradora Lucara.

Este é o maior diamante descoberto há mais de 100 anos e o primeiro deste tamanho a ser levado a leilão.

O recorde histórico é do lendário “Cullinan” de 3.016,75 quilates, uma pedra descoberta em 1905 na África do Sul.

O “Cullinan” foi transformado em nove diamantes para as joias da Coroa britânica.

No mesmo dia do descobrimento do “Lesedi La Rona”, foi encontrado na Botswana outra pedra de 830 quilates, o terceiro maior diamante do mundo.

 https://br.noticias.yahoo.com/maior-diamante-bruto-mundo-encontra-comprador-191349041–sector.html?nhp=1

Evangélicos agora concordam com Obama: Os EUA não são mais uma nação cristã

Essa resposta foi dada por 59 por cento dos evangélicos brancos recentemente entrevistados pelo Instituto de Pesquisa Pública de Religião (IPPR) em parceira com o Instituto Brookings.

Na nova pesquisa do IPPR/Brookings lidando com essas questões, os americanos expressaram preocupações com influências externas sobre o modo de vida americano. A maioria deles concordou que os EUA estão no caminho errado, mas mostrou opiniões diferentes sobre como entrar no caminho certo. A pesquisa, divulgada na quinta-feira (23 de junho), entrevistou mais de 2.600 adultos entre 4 de abril e 2 de maio.

A população evangélica sente que sua predominância cultural nos EUA acabou, disse Henry Olsen, membro do Centro de Ética & Políticas Públicas, que esteve presente na conferência de imprensa do IPPR. “Nos 4 anos passados um crescente número de evangélicos está vendo que os EUA estão irremediavelmente perdidos,” ele disse. “Isso tem implicações imensas para as políticas americanas no futuro.”

O relatório IPPR/Brookings disse, “nenhum grupo americano sente mais nostalgia da década de 1950 do que os evangélicos brancos,” com 70 por cento dizendo que os EUA mudaram para pior.

Outras constatações importantes:

  • De cada 10 americanos, aproximadamente 6 (57 por cento) dizem que os valores do islamismo estão em conflito com os valores americanos e seu modo de vida. De todos os grandes grupos religiosos, os evangélicos brancos (74 por cento) expressaram o nível mais elevado de ceticismo.
  • A maioria (55 por cento) dos americanos crê que o modo de vida americano precisa ser protegido de influências externas. De todos os grandes grupos religiosos, os cristãos brancos — inclusive evangélicos brancos (76 por cento), católicos brancos (68 por cento) e protestantes brancos (63 por cento) — são os que mais probabilidade têm de dizer que seu modo de vida precisa de proteção.
  • Os americanos estão divididos sobre se a discriminação contra os cristãos se tornou um problema tão grande nos EUA hoje como a discriminação contra outros grupos. Muitos cristãos — inclusive 77 por cento dos evangélicos brancos, 54 por cento dos protestantes brancos, 53 por cento dos católicos brancos e protestantes negros e 50 por cento dos católicos hispânicos — sentem que a discriminação anticristã é um problema. Discordam cerca de 8 em cada 10 americanos que não têm nenhuma religião (78 por cento) e membros de outras religiões (77 por cento).

Traduzido e editado por Julio Severo do original em inglês da revista Charisma: Evangelics Now Agree With Obama: America Is Not a Christian Nation Anymore

Fonte: www.juliosevero.com

Leitura recomendada:

Maior denominação evangélica conservadora dos EUA perde centenas de milhares de membros pelo nono ano consecutivo

EUA não têm mais maioria protestante

Por que as igrejas conservadoras ainda estão crescendo

Babilônia conservadora em “Perseguição”: Televangelista híbrido cai em armação de neocon pagão, e o “evangelho” da liberdade de expressão, do patriotismo ou igualdade substituindo o Evangelho de Jesus Cristo

O que é um conservador evangélico? Um breve guia multitemático para ajudar o evangélico num ativismo conservador de orientação judaico-cristã

Portal Conservador ou Católico? EUA são mais católicos ou evangélicos?

Um dos maiores líderes evangélicos americanos avisa: EUA poderão desaparecer como a Babilônia

Destino Manifesto na Bíblia? Os EUA São a Babilônia Moderna, Disse David Wilkerson

http://juliosevero.blogspot.com.br/2016/06/evangelicos-agora-concordam-com-obama.html?fb_ref=Default

Estado Islâmico vende cabeça de cristãos em sites de leilão

O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) perdeu cerca de 20% dos seus soldados após os bombardeios aéreos da Rússia. Também foram derrotados em terra e perderam o controle de parte de seu “território”.

Movimentos internacionais liderados pelos EUA afirmam ter impedido o repasse bancário de milhões de dólares aos terroristas. Por causa disso, extremista muçulmanos passam por dificuldades econômicas.

De acordo com o jornal inglês Mirror, o EI está recorrendo a uma estratégia macabra para levantar dinheiro: vender cabeças de vítimas decapitadas.

A denúncia partiu do pastor norte-americano Harry Walther. Ele conta que existem vários “colecionadores” dispostos a pagar cerca de 500 dólares por cada cabeça em sites de leilão.  O preço varia o preço de acordo com a religião.

Desde seu surgimento eles decapitaram muitas pessoas que escolheram não seguir a religião islâmica da maneira como eles a veem. Por serem considerados “infiéis”, muitos foram torturados, crucificados, fuzilados, quase sempre de modo público. Os vídeos postados nas redes sociais com as execuções sempre tiveram grande repercussão.

Walther afirma que as cabeças passam por um tratamento que as “encolhe” e desidrata. O método é antigo, e era praticado por antigas tribos. As cabeças atingem um tamanho bastante reduzido, pouco maior que uma bola de beisebol.

Algo similar foi feito pelos nazistas com os judeus no Holocausto. Eles penduravam as cabeças na cela de outros judeus, visando os aterrorizar e obriga-los a obedecer às ordens.

O pastor diz que o EI tenha milhares de cabeças para vender. Como as decapitações são frequentes, eles estariam fazendo uma espécie de “estoque”.

Profecia bíblica?

Harry Walther, que lidera uma igreja no estado de Montana, afirma que tem acompanhado esses anúncios de venda na internet.

Explica ainda que o Livro de Apocalipse no capítulo 20 prevê que centenas de milhões de homens cristãos, mulheres e crianças serão decapitados por sua fé em Jesus.

Ele conta que o preço de leilão das cabeças encolhidas de cristãos começa em 100 dólares, mas geralmente são vendidas por cerca de 500.  Já as cabeças dos muçulmanos ‘infieis’ são mais “valiosas”.

Algumas castas de demônios só saem com oração e jejum?

E disse-lhes: Esta casta não pode sair com coisa alguma, a não ser com oração e jejum. Marcos 9:29

Mas esta casta de demônios não se expulsa senão pela oração e pelo jejum. Mateus 17:21

Contexto

A história se trata de um menino possesso por um espírito mudo e surdo que foi levado aos discípulos pelo pai do menino, porém os discípulos não conseguiram expulsar esse demônio.

Diferença entre os manuscritos

Grande parte dos comentaristas bíblicos informam que o versículo 21 de Mateus não aparece nos manuscritos mais antigos e provavelmente foi copiado da referência de Marcos, como é a mesma história é possível sim que algum copista conhecendo o manuscrito de Marcos passou a escrever o versículo de Mateus.

O versículo de Marcos porém nos manuscritos mais antigos não possui a palavra jejum, passou a ser encontrado nos manuscritos escritos por volta do segundo século.

castas

Casta é a palavra utilizada para definir uma espécie, um tipo específico de algo, nesse caso um tipo específico de demônio. Portanto com base nesse e em outros versículos entendemos que existe sim diferenciação entre tipos de demônios, uns são piores que os outros.

jejum

Um dos maiores problemas na interpretação desse versículo é a palavra jejum, isso porque como informado acima a palavra não é encontrada nos manuscritos mais antigos, além disso o próprio Jesus não havia dado essa orientação aos discípulos conforme Marcos 2:18-19.

Os discípulos de João e os fariseus estavam jejuando. Algumas pessoas vieram a Jesus e lhe perguntaram: Por que os discípulos de João e os dos fariseus jejuam, mas os teus não? Jesus respondeu: Como podem os convidados do noivo jejuar enquanto este está com eles? Não podem, enquanto o têm consigo. Marcos 2:18,19

A falta de jejum então é o motivo de não ser possível expulsar algumas castas de demônios? Não.

Por que os discípulos não conseguiram expulsar essa casta?

Analisando o contexto fica muito claro:

Então os discípulos aproximaram-se de Jesus em particular e perguntaram: “Por que não conseguimos expulsá-lo? ” Ele respondeu: “Por que a fé que vocês têm é pequena. Eu lhes asseguro que se vocês tiverem fé do tamanho de um grão de mostarda, poderão dizer a este monte: ‘Vá daqui para lá’, e ele irá. Nada lhes será impossível. Mateus 17:19,20

Os versículos anteriores mostram que a falta de fé dos discípulos foi o fator determinante para o próprio fracasso, esse fato fica mais evidente quando olhamos para a reação do pai desse menino:

Jesus perguntou ao pai do menino: “Há quanto tempo ele está assim? ” “Desde a infância”, respondeu ele. “Muitas vezes o tem lançado no fogo e na água para matá-lo. Mas, se podes fazer alguma coisa, tem compaixão de nós e ajuda-nos. ” “Se podes? “, disse Jesus. “Tudo é possível àquele que crê. ” Imediatamente o pai do menino exclamou: “Creio, ajuda-me a vencer a minha incredulidade! ” Marcos 9:21-24

Analisando o novo testamento basicamente tudo gira em torno da fé, você irá se deparar com versos como “Sem fé é impossível agradar a Deus”, “Se tiveres fé…”, “Pela fé….”, etc…

Se a falta de fé dos discípulos foi a causa de não conseguir expulsar esse demônio, por que Jesus falou da oração e do jejum.

Oração e Jejum

Não vos priveis um ao outro, senão por consentimento mútuo por algum tempo, para vos aplicardes ao jejum e à oração;… 1 Coríntios 7:5

E, havendo-lhes, por comum consentimento, eleito anciãos em cada igreja, orando com jejuns, os encomendaram ao Senhor em quem haviam crido. Atos 14:23

E disse Cornélio: Há quatro dias estava eu em jejum até esta hora, orando em minha casa à hora nona. Atos 10:30

Notamos nos versículos acima que a oração muitas vezes estava acompanhada do jejum, o mais provável é de que a instrução de Jesus se referia a intimidade e perseverança com Deus a ponto de que tivessem fé para expulsar aquele demônio.

O grande problema dos discípulos é que mesmo participando de dezenas de milagres com Cristo e ainda já tendo expulsado demônios anteriormente, viviam demonstrando incredulidades. Pedro passou por situação semelhante:

E respondeu-lhe Pedro, e disse: Senhor, se és tu, manda-me ir ter contigo por cima das águas. E ele disse: Vem. E Pedro, descendo do barco, andou sobre as águas para ir ter com Jesus. Mas, sentindo o vento forte, teve medo; e, começando a ir para o fundo, clamou, dizendo: Senhor, salva-me! Mateus 14:28-30

É possível que diante de um fato tão crítico, os discípulos passaram a ter medo daquela casta de espírito imundo e o medo afeta diretamente a nossa fé colocando em dúvida se seriam de fato capazes de expulsar aquele espírito imundo.

Conclusão

O que é necessário para expulsar qualquer casta de demônios de fato é a fé, porém pode ser necessário períodos de perseverança em oração e jejum para tratarmos a nossa fé!

 https://bibliacomentada.com.br/index.php/algumas-castas-demonios-so-saem-com-jejum-e-oracao/?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+com%2FKyxd+%28Biblia+Comentada%29

Bilionário judeu resgata cristãos perseguidos pelo Estado Islâmico: “Tenho uma dívida de gratidão”

web-043_dpa-pa_148a9000a62d8c79_1437086980060 - pt

O britânico lordGeorge Weidenfeld está financiando uma missão de resgate de até 2.000 famílias cristãs no Iraque e na Síria. Segundo o Catholic Herald, do Reino Unido, ele quer seguir o exemplo do falecido sirNicholas Winton, cristão que salvou 669 crianças judias destinadas à morte em campos de concentração nazistas durante o Holocausto.

O bilionário de 95 anos diz que tem “umadívida a pagar“.

Em 1938, os quakers e os Irmãos de Plymouth, cristãos, organizaram a transferência segura de judeus de Viena para a Inglaterra através do “Kindertransport”, ajudando-os a escapar dos nazistas. Os judeus receberam comida, roupas, hospedagem e transporte. Weidenfeld estava entre eles.

“Eu tenho uma dívida a pagar”, disse lordWeidenfeld em entrevista ao Times. “Ela vale para os muitos jovens que estavam nos ‘Kinderstransport’. Foi uma operação muito nobre, e nós, judeus, devemos ser gratos e fazer algo pelos cristãos que estão em perigo“.

A primeira fase do esforço de resgate organizado pela Weidenfeld Safe Havens Fund conseguiu levar 150 pessoas da Síria para a Polônia neste último 10 de julho, com a permissão do governo polonês e do regime de Assad na Síria.

O jornal Express, do Reino Unido, informa que o fundo de Weidenfeld pretende dar suporte econômico de 12 a 18 meses para os refugiados. Alguns países, como os Estados Unidos, se recusaram a participar do projeto porque ele não inclui os muçulmanos, também eles alvo do Estado Islâmico.

Os cristãos, os yazidis, os drusos e os muçulmanos xiitas são perseguidos pelo grupo terrorista na Síria e no Iraque. Lord Weidenfeld, no entanto, defendeu o objetivo específico do seu projeto:

“Eu não posso salvar o mundo todo, mas tenho uma possibilidade muito específica no caso dos cristãos.
Outros podem fazer o que eles querem que seja feito pelos muçulmanos”.

Nascido na Áustria em 1919, Weidenfeld recebeu o título de “lord” em 1976. Chegado à Grã-Bretanha sem um tostão, ele fez fortuna criando a editora Weidenfeld & Nicholson.

Bilionário judeu resgata cristãos perseguidos pelo Estado Islâmico: “Tenho uma dívida de gratidão”

Pior massacre a tiros da história dos EUA: extremista islâmico mata pelo menos 50 em boate homossexual na Flórida

[por Julio Severo] Um suspeito extremista islâmico que estava usando um fuzil de assalto e uma pistola abriu fogo dentro de uma boate homossexual lotada domingo de madrugada, matando pelo menos 50 pessoas antes de morrer num tiroteio com agentes da SWAT, disse a polícia. Foi a pior matança a tiros da história dos EUA. (Foto: Arredores da boate gay após o massacre)

Fontes policiais identificaram o assassino como o cidadão americano Omar Mateen, de 29 anos, cujos pais são do Afeganistão, país radicalmente islâmico.

É claro que os cristãos, que são o alvo principal da violência e matança islâmica no mundo inteiro, simpatizam com as vítimas do maior massacre a tiros da história dos EUA. Mas simpatia não equivale a endosso da agenda homossexual

Pelo menos 50 pessoas foram mortas e 53 outras foram feridas no tiroteio dentro de Pulse, que se descreve como a boate mais proeminente de Orlando, na madrugada de 12 de junho de 2016,.

Havia cerca de 320 pessoas dentro da boate na hora do tiroteio e cerca de 100 foram feitas reféns.

Um porta-voz do FBI disse que a matança em massa a tiros está sendo investigada como um ato de terrorismo. O FBI crê que o assassino, que foi morto pela polícia, pode ter “inclinações para com o terrorismo islâmico radical.”

Contas de Twitter que afirmam ter ligação com o Estado Islâmico aclamaram a matança a tiros.

O ataque aconteceu contra três símbolos homossexuais significativos. Junho de 2016 é o mês que, por decreto presidencial, Barack Hussein Obama proclamou oficialmente como “Mês do Orgulho Lésbico, Gay, Bissexual e Transgênero” nos Estados Unidos.

A cidade do ataque, Orlando, é onde fica a Disney World, um parque de diversões famoso por defender a ideologia gay.

A boate homossexual mais proeminente de Orlando foi atacada. Boates são grandes pontos de encontro para homossexuais.

O deputado federal Adam Schiff, que é o maior líder democrata no comitê de inteligência do Congresso dos EUA, comentou que o tiroteio ocorreu durante a data islâmica sagrada do Ramadã, e que líderes do ISIS exortaram os muçulmanos a atacar durante essa época.

“O alvo foi uma boate LGBT durante o [Mês do] Orgulho [Homossexual], e — se acurado — que de acordo com a polícia local o assassino declarou sua aliança ao ISIS, que indica um ato de terrorismo inspirado pelo ISIS,” Schiff disse numa declaração.

Se confirmado como ato de terrorismo, seria o ataque mais mortal em solo americano desde 11 de setembro de 2001, quando sequestradores muçulmanos sauditas treinados pela al-Qaeda explodiram aviões comerciais a jato no World Trade Center de Nova Iorque, no Pentágono e num campo na Pensilvânia, matando umas 3 mil pessoas. (Foto: Omar Mateen, apontado como autor da carnificina)

Uma postura cristã

É claro que os cristãos, que são o alvo principal da violência e matança islâmica no mundo inteiro, simpatizam com as vítimas do maior massacre a tiros da história dos EUA. Mas simpatia não equivale a endosso da agenda homossexual.

Embora nações islâmicas como a Arábia Saudita, que é aliada dos EUA, condenem a agenda gay e os homossexuais à morte, os cristãos só condenam a agenda gay e ajudam os homossexuais a se verem livres de sua influência física, moral e espiritualmente mortal.

A grande mídia americana, tradicionalmente controlada por socialistas pró-sodomia, não critica a Arábia Saudita e sua violência contra os cristãos. Aliás, ela fala timidamente sobre os cristãos (que representam a maioria das vítimas) e os homossexuais (que representam uma minoria das vítimas) sendo mortos em nações islâmicas.

O que fazem os modernos EUA “tolerantes,” que foram historicamente fundados por protestantes perseguidos? Concedem asilo para milhares de muçulmanos. Só neste ano, os EUA deram asilo para mais de 2 mil sírios muçulmanos. Só seis cristãos sírios ganharam asilo.

Isto é, os muçulmanos tradicionalmente perseguem e matam cristãos e homossexuais, e os EUA querem mais muçulmanos, e menos, muito menos, de suas vítimas cristãs.

Omar Mateen é fruto direto das insanas políticas de imigração pró-islamismo de uma república fundada por evangélicos, que nunca imaginaram uma nação para servir à agenda gay e islâmica.

Ainda que os homossexuais estejam também, junto com os muçulmanos, na prioridade máxima dos EUA concedendo asilo, os cristãos têm sido marginalizados.

Agora que um terrorista islâmico fez numa boate homossexual dos EUA o que eles fazem diariamente com cristãos em países muçulmanos, o que os EUA farão? Rotularão o ataque como fanatismo religioso geral para demonizar esforços cristãos de ajudar os homossexuais e a sociedade a se verem livres da influência física, moral e espiritualmente mortal da agenda gay?

Os cristãos também trabalham para livrar a sociedade da agenda islâmica. Se seus esforços falharem, quem impedirá outros massacres de acontecer?

Homossexuais e muçulmanos não precisam morrer. Jesus tem um plano melhor para eles: libertação de seus pecados e vida eterna.

Os cristãos amam os pecadores, mas não seus pecados, e lamentam quando eles morrem em seus pecados.

Com informações do DailyMail, Associated Press e Reuters.

Versão em inglês deste artigo: Worst Mass Shooting in U.S. History: Islamic Extremist Kills at Least 50 at Florida Homosexual Nightclub

Fonte: www.juliosevero.com

Leitura recomendada:

Uma Inquisição Mundial para Matar Homossexuais?

http://juliosevero.blogspot.com.br/2016/06/pior-massacre-tiros-da-historia-dos-eua.html

O Que é o Evangelho?

Se morresse esta noite, você tem certeza de que iria para o céu?

Já ouvi todos os tipos de respostas para esta pergunta: “Eu não acredito no céu”. “Eu acho que vou para o céu”. “Espero que eu vá”. “Não tenho certeza se vou, mas tento ser uma boa pessoa”.

A vida não cessa com a morte; e vida eterna versus punição eterna não é meramente um conceito cristão. O rei Davi disse: “E habitarei na casa do Senhor para todo o sempre” (Sl 23.6). Jó disse: “Depois, revestido este meu corpo da minha pele, em minha carne verei a Deus” (Jó 19.26).

No entanto, nem todas as pessoas “verão a Deus” – o destino de muitas será o inferno. O Novo Testamento revela o local dessas chamas eternas: o Lago de Fogo (Ap 19.20; Ap 20.10,14-15).

Então, o que fazer quando você quiser dizer a alguém que ama como evitar o castigo eterno? Você evangeliza: anuncia a Boa-Nova, ou seja, dá a boa notícia. Você apresenta o Evangelho. À medida que o mundo se aproxima da vinda do Anticristo, muitos falsos evangelhos estarão circulando. Mas somente o Evangelho de Jesus Cristo tem o poder para a salvação.

O que é o Evangelho?

A palavra “evangelho”, euaggelion em grego, significa simplesmente “boa notícia”. Existem vários tipos de boas notícias, e o Novo Testamento usa a palavra em uma variedade de maneiras.

Se tomar a forma substantiva, euaggelia, e adicionar a forma verbal “izo” ao final, você tem o verbo grego “evangelizar”, que significa, literalmente, “compartilhar uma boa notícia”. Este é o mesmo verbo usado quando os anjos vieram aos pastores nos campos e anunciaram o nascimento de Cristo. O anjo basicamente disse: “Não temais; [eis aqui vos evangelizo] eis aqui vos trago boa-nova de grande alegria, que o será para todo o povo” (Lc 2.10).

Quando você compartilha com as pessoas sobre como elas podem alcançar a vida eterna e evitar o Lago de Fogo, você está compartilhando o Evangelho – a Boa Notícia.

Quatro livros da Bíblia são chamados Evangelhos: Mateus, Marcos, Lucas e João. Eles apresentam a Boa Notícia do ministério terreno do Filho de Deus, que veio do céu para revelar Deus Pai à humanidade e, em seguida, ter uma morte sacrificial pelos nossos pecados.

As Escrituras Hebraicas – 39 livros escritos em um período de 1.000 anos – chamam Deus de “Pai” apenas uma dúzia de vezes. Mas, nos Evangelhos, Jesus fala muitas vezes de Seu “Pai”, e nos diz para orarmos: “Pai nosso, que estás nos céus” (Mt 6.9; Lc 11.2). Ser capaz de chamar a Deus de “Pai” é uma Boa Notícia. De fato, a verdade de Jesus é uma grande notícia de qualquer maneira que você olhe para ela. O Evangelho de Jesus Cristo oferece infinito amor ao povo de Deus, oferece perdão dos pecados, ajuda em tempos de necessidade, acesso direto ao trono da graça, libertação do Lago de Fogo e vida eterna na presença de Deus.

Não é de admirar que o apóstolo Paulo tenha escrito: “Não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego [gentio]” (Rm 1.16, ACF). O conteúdo do Evangelho que nós compartilhamos com as pessoas geralmente segue a mensagem de Paulo em 1 Coríntios 15:

Irmãos, venho lembrar-vos o evangelho que vos anunciei, o qual recebestes e no qual ainda perseverais; por ele também sois salvos, se retiverdes a palavra tal como vo-la preguei (…). Antes de tudo, vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras,?e que foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras.?E apareceu a Cefas [Pedro] e, depois, aos doze.?Depois, foi visto por mais de quinhentos irmãos de uma só vez (…).?Depois, foi visto por Tiago, mais tarde, por todos os apóstolos?e, afinal, depois de todos, foi visto também por mim, como por um nascido fora de tempo” (vv. 1-8).

Cristo morreu, segundo as Escrituras, foi sepultado, ressuscitou, e apareceu a muitos. Este é o Evangelho em poucas palavras.

Uma oferta irrecusável

Há mais de 7 bilhões de pessoas na Terra. Dentre esses 7 bilhões, um dia Deus, em Sua graça, estendeu a mão para mim para abrir os meus olhos e receber esta Boa-Nova. Hoje Ele está chegando a você. Ele está compartilhando o Evangelho com você puramente com base em Sua bondade e graça, e deseja levá-lo a um relacionamento pessoal com Ele.

Se alguém lhe oferecesse um carro novo de graça, você responderia: “Não, obrigado. Eu tenho um velho calhambeque que prefiro manter”? As chances são de que você ficaria encantado com a oferta. E você não somente ficaria grato a essa pessoa, mas provavelmente também falaria a todo mundo sobre isso.

Deus fez-lhe uma oferta. Ele quer dar-lhe o perdão do pecado, quer que você faça parte da Sua família e tenha um lar no céu para sempre. Isso é uma boa notícia.

Por que Ele pode fazer essa oferta? Porque Jesus pagou o preço pelos nossos pecados. Ele morreu em nosso lugar. Mesmo que você não se importe com Jesus, Ele ainda cuida de você. Na verdade, Ele se importa tanto que morreu por você: “Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores” (Rm 5.8).

Por que foi necessário que Jesus morresse por nós? Porque a santidade de Deus exigia um sacrifício perfeito, sem pecado. Você e eu não podemos morrer um pelo outro; somos pecadores por nascimento e por ação. Em toda a história humana, somente Jesus estava qualificado a morrer como penalidade pelo pecado dos outros. Você já não tem mais que pagar a penalidade no Lago de Fogo. Você pode obter o perdão por meio da fé em Cristo: “Pois também Cristo morreu, uma única vez, pelos pecados, o justo pelos injustos, para conduzir-vos a Deus” (1Pe 3.18).

O Lago de Fogo nunca foi preparado para as pessoas: “Então, o Rei dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos” (Mt 25.41). O Lago de Fogo foi preparado para o diabo e os demônios. Mas também é o lugar onde as pessoas vão passar a eternidade se elas não responderem à Boa-Nova.

Alguns anos atrás, eu estava dirigindo pela rodovia Garden State, em North Jersey. Há um ponto em que a estrada é cercada por muros de ambos os lados. Naquele dia o tráfego estava engarrafado por quilômetros, porque um cachorro pastor alemão, de alguma forma, acabara entrando na rodovia. As pessoas queriam ajudar o cão; mas ele estava tão amedrontado, tão enlouquecido com o que estava acontecendo, que não deixava ninguém chegar perto dele.

Muitas pessoas são assim. Elas temem aqueles que querem ajudá-las. Elas temem ou não gostam dos cristãos que compartilham o Evangelho, embora o façamos para salvar suas vidas.

Você sabe onde passará a eternidade?

Se morresse hoje à noite, você sabe com certeza se iria para o céu?

Não há margem para dúvidas. E há um caminho do qual você pode estar certo: Jesus morreu para pagar por seus pecados. Deus quer colocar o seu pecado sobre Jesus e transferir a justiça de Jesus para você. A chave é a fé. Fé significa confiar em Jesus, e somente nEle, para o perdão dos pecados. Você não pode confiar em si mesmo, em suas boas ações, em sua formação teológica, ou em qualquer outra coisa. E, ao confiar em Jesus, você está confiando no Deus de Abraão, de Isaque, e de Jacó. Cristo e o Pai são um só.

Não sabemos quando vamos morrer. Agora é o momento para acolher a Boa-Nova. “Sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam” (Hb 11.6). O Salmo 95:8 declara: “Não endureçais o coração, como em Meribá [na rebelião], como no dia de Massá [na tentação], no deserto”.

Se você nunca aceitou a Jesus como seu Salvador pessoal, você pode fazê-lo agora mesmo, orando: “Querido Deus, eu sei que sou um ser humano pecador. Sei que não posso chegar ao céu por mim mesmo. Eu nunca poderia ser bom o suficiente. Acredito que Jesus é Teu Filho. Creio que Ele morreu na cruz em meu lugar. Entendo que Ele é o único caminho para o céu. Por favor, toma meu pecado e dá-me o dom da vida eterna. Ajuda-me a Te servir, e faz de mim um seguidor de Jesus. Obrigado, Deus, por fazeres isso por mim”.

Milhões de pessoas ao longo dos tempos já fizeram uma oração semelhante a esta, vinda de seus corações; foram transformadas de dentro para fora, e nasceram na família de Deus. O Evangelho é o poder de Deus para a salvação. Se fosse morrer hoje à noite, você saberia com certeza que iria para o céu?

À medida que o apóstolo João se aproximava do fim de sua primeira epístola, ele escreveu: “Estas coisas vos escrevi, a fim de saberdes que tendes a vida eterna, a vós outros que credes em o nome do Filho de Deus” (1Jo 5.13). A fé é a certeza de vitória sobre a morte e sobre o Lago de Fogo. A fé nos assegura que podemos habitar “na Casa do Senhor para todo o sempre” (Sl 23.6b). Essa realmente é uma boa notícia! (Israel My Glory— Richard Emmons — Chamada.com.br)

Extraído de Revista Chamada da Meia-Noite maio de 2015

Revista mensal que trata de vida cristã, defesa da fé, profecias, acontecimentos mundiais e muito mais. Veja como a Bíblia descreveu no passado o mundo em que vivemos hoje, e o de amanhã também. Assine aqui »

As opiniões expressas nos artigos assinados são de responsabilidade dos seus autores.