Um templo evangélico é inaugurado a cada dez dias na França

As igrejas evangélicas estão crescendo na França. A afirmativa é da reportagem da revista L’Obs desta semana. Segundo a matéria, um novo templo é inaugurado a cada dez dias e essa já se tornou a religião mais “dinâmica” do país, seguida pela expansão do Islã. (Um templo é inaugurado a cada dez dias na França)

A reportagem relata o sucesso da turnê pela França do pastor australiano Nick Vujicic, que reúne multidões por onde passa. Milhares de pessoas estiveram na sexta-feira (14) na ministração realizada na cidade do Havre, na Normandia, noroeste da França. A adesão a este tipo de evento confirma a ascensão das igrejas evangélicas no país.

Durante décadas ignoradas, as igrejas evangélicas eram tratadas como seitas pelos franceses, é o caso da igreja brasileira Universal do Reino de Deus. Essa reputação negativa se deve principalmente “aos cultos exuberantes marcados por rituais de curas milagrosas, transes e rezas murmuradas em línguas imaginárias e tino para os negócios das igrejas evangélicas”. Mas agora, elas “estão em pleno boom”, declara o artigo.

O evangelismo fica atrás apenas do Islã. “Mesmo se com 720 mil fiéis os evangélicos ainda estão longe dos entre 3 e 5 milhões de muçulmanos franceses e dos 10 milhões de católicos praticantes, eles dobraram em apenas 30 anos”, constata a reportagem.

L’Obs relata que 2,2 mil igrejas evangélicas abriram suas portas em menos de 40 anos, 400 delas apenas nas periferias de Paris. E, segundo Etienne Lhermenault, presidente do Conselho Nacional dos Evangélicos da França (Cnef), que federa dois terços dos evangélicos da França, o objetivo do grupo é triplicar o número de templos nos próximos anos.

“A progressão nas periferias é espetacular”, observa a reportagem, que visitou um tempo da igreja pentecostal do Centre du Renouveau chrétien (Centro do renascimento cristão, em tradução livre), em Clichy-sous-Bois, região na qual os muçulmanos são maioria.

O texto explica que, como em outras zonas periféricas, a maioria dos fiéis evangélicos vêm da África subsaariana ou das Antilhas. Mas essas novas igrejas também já estão recrutando e convertendo muçulmanos.

L’Obs ainda acrescenta que as igrejas evangélicas também começam a ser reconhecidas no cenário político francês. A tal ponto que, pela primeira vez na história, seus representantes foram convidados para a cerimônia de posse do presidente Emmanuel Macron, em maio passado. Com informações de RFI

https://noticias.gospelprime.com.br/um-templo-e-inaugurado-cada-dez-dias-na-franca/

Anúncios