Ex-hindu convertido é ameaçado pelo pai ao falar de Jesus: “Eu atiro em você”

A vida de novos convertidos ao cristianismo em alguns países pelo mundo não é nada fácil. A intolerância religiosa está presente em regiões onde tradições religiosas milenares, como o hinduísmo, ainda é a maioria e se mistura não apenas com o estilo de vida da população, mas também com o próprio regime político dessas regiões.

Um jovem hindu sentiu na pele o que é ter a sua vida ameaçada por questões de fé. Chamado pelo nome fictício de Aaron por razões de segurança, esteve no Brasil do dia 19 de abril até 7 de maio para testemunhar como era a sua vida antes de conhecer o evangelho de Jesus Cristo e como está agora.

Aaron passou pelas cidades de Rio de Janeiro, Goiânia e São Paulo e o seu testemunho de libertação impactou muitas vidas. Após aprender sobre Jesus Cristo através de missionários 25 anos atrás, o jovem hindu se converteu, mas se batizou apenas em 2005, deixando as práticas religiosas místicas representadas por milhões de falsos deuses.

Ao falar para sua família sobre a conversão, no entanto, Aaron encontrou um desafio: “Você pode ir à igreja, mas se começar a falar de Jesus, eu atiro em você”, disse o pai do rapaz. Ele chegou a ser expulso de casa, mas por orientação do Espírito Santo, decidiu voltar no mesmo dia e enfrentar com sabedoria a resistência dos seus pais.

Aos poucos o jovem evangelizou a sua família e seus pais se converteram. Tocados pela sede de evangelizar e dessa vez unidos pela Verdade, eles se mudaram para uma região mais violenta do país para os cristãos, para anunciar Jesus Cristo para os muçulmanos: “Deixamos tudo pela fé em direção ao que Deus tinha preparado para nós no futuro”, disse ele.

Atualmente o jovem enxerga a perseguição religiosa como um fortalecimento espiritual, dizendo que os cristãos perseguidos “passam por situações difíceis, mas depois Deus os cura e restaura para uma posição melhor”, e que  “apesar de sermos perseguidos, estamos certos de que o Senhor está no controle”, finaliza.

 Gospel+
Anúncios

Na Austrália, ativistas LGBT ameaçam incendiar igreja caso se oponha ao casamento gay

Uma igreja evangélica da Austrália foi ameaçada com um incêndio criminoso por ativistas dos direitos dos homossexuais, depois de exibir uma placa dizendo: “Deus criou o casamento entre um homem e uma mulher”. (“Deus criou o casamento entre um homem e uma mulher”, dizia a placa do lado de fora da Igreja da Comunidade Bellbowrie, em Brisbane, Austrália. (Foto: Daily Mail)

Em meio a uma votação que está provando ser um referendo postal divisório sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo que se concluirá no dia 7 de novembro, a Igreja da Comunidade Bellbowrie, em Brisbane, foi vítima de ameaças e ataques nas mídias sociais após exibir a mensagem em seu quadro de avisos, do lado de fora do templo.

O pastor sênior, John Gill, disse ao Daily Mail Australia: “No Facebook, muitas vezes as coisas se tornaram bastante perversas. Quero dizer, fisicamente ameaçadoras. Isso tem sido assustador para alguns na igreja”.

Ele acrescentou: “Um dos comentários que vi, por exemplo, foi uma sugestão de que as pessoas deveriam derramar petróleo e incendiaram a igreja”.

Separadamente, um morador de Brisbane, Patrick Wood, argumentou que o outdoor promocional que apoiava o casamento entre homem e mulher contradiz o outro quadro de avisos da igreja, que diz: “Todas as pessoas são bem-vindas e respeitadas aqui”.

Ele escreveu no Facebook: “Sua casa, suas regras hipócritas. A mesma placa, no mesmo dia, lados opostos. Não vou esquecer a posição de igualdade matrimonial”.

Gill disse que está preocupado com a liberdade religiosa, mesmo que isto seja um direito constitucional.

“No momento, sabemos que temos essa liberdade, mas, certamente, na prática, temos grandes preocupações sobre se continuaremos a ter essa liberdade ou não”, disse ele.

O site ‘Quest Community News’ citou Gill, dizendo que sua congregação é livre para votar no plebiscito, conforme suas próprias opiniões.

“Como pastor, não é meu lugar dizer às pessoas como votar”, disse o pastor.

“Muitos de nós temos amigos e familiares que são homossexuais, e é absurdo pensar que os odiamos. Nós os amamos muito. É possível manter visões diferentes, mas ainda assim amar as pessoas. Portanto, isso não precisa ser uma fonte de divisão em toda a Austrália. Podemos diferir, mas continuar a respeitar e cuidar uns dos outros e deixar a votação determinar a questão”, acrescentou.

No final de semana, o painel da igreja de Bellbowrie foi vandalizado e adulterado para dizer: “Deus criou o casamento entre um homem e um homem”.

Uma postagem no Facebook disse: “Espero que existam igrejas na área que atendam a TODOS os cristãos e não apenas aqueles que se encaixam na visão estreita da ‘Igreja de Deus’. Tenho certeza de que Cristo ficaria muito desapontado com sua visão do cristianismo”.

Outra mulher escreveu: “Um grupo de mentalidade fechada que discrimina abertamente os membros da nossa comunidade e sua busca (muito razoável) pela igualdade do casamento”.

Cartoons de casais do mesmo sexo e marinheiros que acenam bandeiras do arco-íris foram postados nos comentários sob mensagens não relacionadas pela igreja. Todos os comentários sobre a questão mais tarde desapareceram do site.

O Daily Mail citou um professor da Costa Central de Nova Gales do Sul, em oposição ao casamento gay, que disse que os outdoors da igreja eram consistentes com os ensinamentos cristãos.

“Isso não é uma contradição. Está perfeitamente em ordem e reflete nossa conduta cristã: a aceitação de indivíduos, independentemente, mantendo a santidade do casamento e simultaneamente rejeitando o casamento gay e suas ramificações “, disse ele.

Por: Gomes Silva
Redação: Consciência Cristã News
Fonte: Guiame, com informações do Christian Today

 

O pecado humano e o perdão de Deus

Resultado de imagem para Jesus salvador

Todos pecaram

Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram. Romanos 5:12

Ele providenciou o perdão ontem e hoje

E quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue; e sem derramamento de sangue não há remissão. Hebreus 9:22

Se aceitamos a Cristo como Salvador não podemos continuar na velha vida ou estamos na condição de hipócritas

Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que todo aquele que comete pecado é servo do pecado. João 8:34

Seu Amor é infinito

Deixe o ímpio o seu caminho, e o homem maligno os seus pensamentos, e se converta ao Senhor, que se compadecerá dele; torne para o nosso Deus, porque grandioso é em perdoar. Isaías 55:7

O perdão é imediato, mas as consequências não

Sofrerei a ira do Senhor, porque pequei contra ele, até que julgue a minha causa, e execute o meu direito; ele me tirará para a luz, e eu verei a sua justiça. Miquéias 7:9

O perdão é perfeito se houver arrependimento

E os purificarei de toda a sua maldade com que pecaram contra mim; e perdoarei todas as suas maldades, com que pecaram e transgrediram contra mim; Jeremias 33:8

E ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo. 1 João 2:2

Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça. 1 João 1:9

A este dão testemunho todos os profetas, de que todos os que nele crêem receberão o perdão dos pecados pelo seu nome. Atos 10:43

Jacó (trapaceou, mentiu e foi enganado por seu tio por longos anos)

E disse-lhe Deus: O teu nome é Jacó; não te chamarás mais Jacó, mas Israel será o teu nome. E chamou-lhe Israel. Disse-lhe mais Deus: Eu sou o Deus Todo-Poderoso; frutifica e multiplica-te; uma nação, sim, uma multidão de nações sairá de ti, e reis procederão dos teus lombos; E te darei a ti a terra que tenho dado a Abraão e a Isaque, e à tua descendência depois de ti darei a terra. E Deus subiu dele, do lugar onde falara com ele. E Jacó pôs uma coluna no lugar onde falara com ele, uma coluna de pedra; e derramou sobre ela uma libação, e deitou sobre ela azeite. E chamou Jacó aquele lugar, onde Deus falara com ele, Betel. Gênesis 35:10-15

Davi (Elegeu o sexo como seu Deus, cobiçou, adulterou, mentiu, matou)

Tem misericórdia de mim, ó Deus, segundo a tua benignidade; apaga as minhas transgressões, segundo a multidão das tuas misericórdias. Lava-me completamente da minha iniquidade, e purifica-me do meu pecado. Porque eu conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está sempre diante de mim. Contra ti, contra ti somente pequei, e fiz o que é mal à tua vista, para que sejas justificado quando falares, e puro quando julgares. Eis que em iniquidade fui formado, e em pecado me concebeu minha mãe. Eis que amas a verdade no íntimo, e no oculto me fazes conhecer a sabedoria. Purifica-me com hissopo, e ficarei puro; lava-me, e ficarei mais branco do que a neve. Faze-me ouvir júbilo e alegria, para que gozem os ossos que tu quebraste. Esconde a tua face dos meus pecados, e apaga todas as minhas iniquidades. Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto. Não me lances fora da tua presença, e não retires de mim o teu Espírito Santo. Torna a dar-me a alegria da tua salvação, e sustém-me com um espírito voluntário. Então ensinarei aos transgressores os teus caminhos, e os pecadores a ti se converterão. Salmos 51:1-13

Pedro (negou o nome do Senhor)

E, depois de terem jantado, disse Jesus a Simão Pedro: Simão, filho de Jonas, amas-me mais do que estes? E ele respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe: Apascenta os meus cordeiros. Tornou a dizer-lhe segunda vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? Disse-lhe: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas. Disse-lhe terceira vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? Simão entristeceu-se por lhe ter dito terceira vez: Amas-me? E disse-lhe: Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo. Jesus disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas. Na verdade, na verdade te digo que, quando eras mais moço, te cingias a ti mesmo, e andavas por onde querias; mas, quando já fores velho, estenderás as tuas mãos, e outro te cingirá, e te levará para onde tu não queiras. E disse isto, significando com que morte havia ele de glorificar a Deus. E, dito isto, disse-lhe: Segue-me. João 21:15-19

Ladrão da cruz (passou a vida toda no crime e assassinato)

E um dos malfeitores que estavam pendurados blasfemava dele, dizendo: Se tu és o Cristo, salva-te a ti mesmo, e a nós. Respondendo, porém, o outro, repreendia-o, dizendo: Tu nem ainda temes a Deus, estando na mesma condenação? E nós, na verdade, com justiça, porque recebemos o que os nossos feitos mereciam; mas este nenhum mal fez. E disse a Jesus: Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino. E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso. E era já quase a hora sexta, e houve trevas em toda a terra até à hora nona, escurecendo-se o sol; E rasgou-se ao meio o véu do templo. Lucas 23:39-45

Tenhamos confiança de ir a Ele em busca de perdão

Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a saber, a remissão dos pecados; Colossenses 1:14

Poder para servir

Resultado De Imagem Para Eliseu Naamã
José San Martín Camiña Neto

Mas Eliseu respondeu: “Diante de Deus afirmo que não aceito presente algum”. “Por favor”, insistiu Naamã, “faço questão de que receba o meu presente!” Mas o profeta continuou: “Já disse e torno a repetir que não aceito presentes”, 2 Reis 5:16

Ao pedir a unção dobrada do Espírito Santo, Eliseu fez diferença em sua existência na terra. Fez mais que o seu mestre não meramente por querer ser melhor por orgulho ou egoísmo, mas por simplesmente desejar agradar a Deus e ser útil ao seu próximo. Compreendemos a razão de seu pedido quando ele recusa os caros presentes de um famoso general agradecido pela cura da lepra. Lição desprezada pelo seu auxiliar. Modelo ignorado pelos fariseus. Estilo de vida inconcebível a muitos lideres religiosos, pregadores e cantores modernos.

Eliseu nos ensina que para servir melhor necessitamos de dependência total de Deus, tanto quanto de virtude do Alto, ferramentas e talentos refinados pelas Mãos divinas. “Sem mim nada podeis fazer. Depois que eu for fareis obras maiores, pois vou para o Pai. Tudo quanto pedirdes ao Pai, em meu nome, o farei”, João 15:5; 14:12,13; . Abençoados por abençoar. Renovados por se desgastar em prol do outro. Ricos por doar o último centavo. Felizes por abraçar os que sofrem.

Ter poder requer responsabilidade em seu exercício. A experiência histórica de personagens como Hitler, Saddam Hussein, governos ditatoriais, líderes corruptos e outros embasbacados com o poder demonstra a sua inutilidade. Porque, no fim, tudo perde o valor e só restará o confronto com a própria miserabilidade. “De tudo o que se tem ouvido, o fim é: Teme a Deus e guarda os seus mandamentos; porque este é o dever de todo homem”, Eclesiastes 12:13.

Se Deus se fez ser humano e veio para servir e não ser servido. Se Ele se esvaziou de Sua Glória para morrer numa cruz para salvar a todos. Se sua morte traz vida abundante e completa quantos crerem nEle. Se o Todo-poderoso se humilhou… Por que o ser humano pecador desprezível e inútil pode se achar mais importante do que é em relação ao seu irmão?

Quando servimos despretensiosamente imitamos o Mestre dos mestres. E, ao seguir Seus passos ganhamos os olhos de misericórdia daquele que via as multidões como ovelhas sem pastor, sem proteção, sem rumo. Vivendo para servir nos tornamos repletos de sentido para viver. “Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é ganho. Mas, se o viver na carne me der fruto da minha obra, não sei, então, o que deva escolher. Mas de ambos os lados estou em aperto, tendo desejo de partir e estar com Cristo, porque isto é ainda muito melhor”, Filipenses 1:21-23.

Que condição gloriosa de Paulo! Que paz física, mental e espiritual! Que consciência de ser eterno, além das questiúnculas, picuinhas e outros embaraços desta vida transitória! Que esvaziamento de ego! Servir. Amar os outros. Pregar a Palavra que liberta. Indicar o Caminho da Vida. Fazer cessar o vazio dos corações pela completude do Criador!

Ó Deus, faz-me útil a Ti e ao meu próximo enquanto viver. Ajuda-me a Te adorar desde agora e para sempre, reconhecendo-O em todos os necessitados de salvação, amor, paz, alegria verdadeira. Usa-me para ajudar aos presos, doentes perdidos, tristes… Seja minha voz, como fizeste com Moisés, Seja minhas mãos como as mãos dos discípulos desde Jerusalém aos confins da terra.

Eis-me aqui, Senhor, envia-me a mim!

 

José San Martín Camiña Neto é ministro evangélico e jornalista
Dedico a Deus o que escrevi

Nos passos de Jesus só há desprezo, rejeição, perseguição e por fim a morte se não O negarmos

Resultado De Imagem De Passos De Jesus

José San Martín Camiña Neto

Certa feita me vi metido numa nova polêmica. Respondi de forma politicamente “incorreta” a um post no Facebook que versava sobre apologia ao homossexualismo. O problema é que tal defesa, descarada, foi feita por gente que, até onde eu saiba, se diz cristão. Gostaria de nunca ter visto o texto. Como vi, agi naturalmente, execrando tal pensamento. E percebi, mais uma vez, que defender os princípios de Deus, relembrar que Deus odeia o pecado é “não ter a mente aberta” e produzir contra si provas de intolerância, que merecem nojo, aversão.

Ninguém posta nada de graça ou porque achou bonitinho, mas porque busca APOIO para suas ideias e comportamentos. Pior: tenta LEVAR outros pelo mesmo caminho

Não daria nada se eu simples e hipocritamente tivesse seguido a multidão e respondido algo como: “Não tenho nada contra isso, se a pessoa é feliz…”. “O que importa é o amor (ainda que invertido)”. “Cada um cuida de si”. “Ninguém tem nada a ver com a vida de ninguém”. “Não tenho nada a ver com o que qualquer pessoa faça com o seu furisco”, etc.

O fato é que um discípulo de Cristo não pode permitir que as lorotas do humanismo, hedonismo, egoísmo e ativismo homossexual invadam a igreja, seja por quem quer que seja, parente de quem quer que seja, amigo de quem quer que seja, quando e onde quer que seja.

Reitero que não pedi para ler tal defesa do comportamento homossexual, mas todos sabem o que é uma rede SOCIAL. Devemos pensar bem antes de postar conteúdos, escrever ou defender posições controversas ou ERRADAS.

Se decidirmos postar na rede, não podemos depois vir com o papo furado de “a vida é minha e faço dela o que bem entender”. Melhor guardar para si. Ninguém posta nada de graça ou porque achou bonitinho, mas porque busca APOIO para suas ideias e comportamentos. Pior: tenta LEVAR outros pelo mesmo caminho.

E como a “ideia” do homossexualismo vai além de religião (a mortandade de jovens e adultos por conta da Doenças Sexualmente Transmissíveis  e AIDS estão em franco crescimento segundo estatísticas recentes) , se seguimos os passos de Cristo, jamais podemos nos calar ou aceitar, quem quer que seja, defender esse pecado horrendo em meio à comunidade cristã.

O ser humano, desde o Éden, é tendente a TUDO O QUE NÃO PRESTA. Logo, opiniões e defesas de coisas ERRADAS acabam contaminando pessoas simples e incautas. A “mordomia da influência! trata do impacto que causamos nos outros. Um dia seremos julgados pelo mau uso dessa influência por ter levado (conosco?) tantos outros ao inferno.

Não sou, nunca fui e nunca serei politicamente correto segundo o mundo decadente. Um dia conheci a Verdade e da realidade do pecado que leva à perdição e concluí que não vim a este mundo para agradar quem quer que seja – pecador ou condescendente com a iniquidade.

A única saída ao pecado é a confissão e abandono. Sem isso, nossas idas e vindas do templo para a Igreja não passam de PERDA DE TEMPO. Quem quer pecar e ficar na Igreja não passa de um imbecil, idiota ou para usar a definição de Jesus: um “louco(a)”, “imprudente”, “néscio(a)”, “morno(a)” perfeitamente vomitável, “insensato(a)”, “hipócrita”, “raça de víbora”, “sepulcro caiado” e por aí vai…

Vou repetir: Não sou e nunca serei bonzinho, educado, “amoroso”, compassivo com quem CONHECE a Verdade e tenta torcê-la. Quem quiser sê-lo, boa sorte. Tenho consciência de que não passo de pó, cinzas, sombras, caco, brisa, nada…, mas sei que Deus me ama e espera de mim uma atitude de embaixador. Um dia serei cobrado por tantos quantos estiveram ao meu redor e eu nada fiz para arrebatá-los como que do fogo do inferno.

Tenho TODA paciência e amor e tolerância com os novos convertidos, pois são bebês na fé. Mas crentes velhos ou gente, como eu, nascido em lar onde se pratica a Bíblia, aí não!

Admiro o discursinho de amor de líderes e formadores de opinião que já deveriam ter criado algum grupo de evangelização ou de apoio a homossexuais na Igreja. Ficar no bla-bla-blá sobre amor e palavras gentis com pecadores conscientes é agir na contramão do próprio Cristo e seus apóstolos.

Entre as ações e palavras de Cristo e seus apóstolos sobre crentes hipócritas se destacam:

>>>Jesus com um chicote, derrubando mesas de ladrões, aproveitadores e blasfemadores do culto e sacrifícios. Mas onde estava o Seu Amor? Por certo o amor prevê justiça e disciplina ou não passa de um amor cruel que conduz à perdição.

>>>Jesus mandando uma figueira secar por não achar fruto nela.

>>>Jesus discursando longamente sobre fariseus hipócritas, fingidos, mascarados, dissimulados, legalistas, falsos, pedra de tropeço na vida dos simples que buscavam o céu.

>>>Jesus repreendendo seus alunos devido à incredulidade.

>>>Paulo repreendendo duramente a Pedro por sua dualidade entre judeus e gentios.

>>>Pedro apontando a mentira de Ananias e Safira, antes de caírem fulminados.

>>>Judas denunciando crentes e falsos mestres, taxando-os de nuvens sem água, ondas que espumam suas próprias imundícies

>>>Tiago usando palavras duríssimas contra crentes que querem ter um pé na Igreja e outro no mundo. “Ou são amigos de Deus ou do mundo”.

>>>João em Patmos repercutindo as palavras de Deus: “Ficarão de fora do céu os sodomitas (homossexuais)”


José San Martín Camiña Neto
é ministro evangélico e jornalista

Não “passe” simplesmente

aaaaaaa
José San Martín Camiña Neto

O irmão norte-americano Harold Hill só terminou o best-seller “Como ser vencedor” (Logos Internacional/Ed Vida) depois de uma queda fazê-lo parar num leito de hospital. Executivo  da área de eletricidade, vivia dividido entre a correria na empresa e a obra de Deus. Até o tombo radical a empresa era a sua prioridade. Terminado e publicado, o livro abençoou milhões de pessoas há algumas décadas passadas.

Crentes sofrem acidentes. Normal. Estamos no mundo. No trânsito. Em casa. No campo. Acidente vascular. ‘Acidente de percurso’. Diagnóstico de doença grave. Aí tem de parar. Ficar prostrado. Fim da correria atás das coisas superimportantes, imprescindíveis, inadiáveis (na verdade, agora adiáveis, pouco importantes ou nem tanto imprescindíveis).

Crente sofrer acidente é normal. O problema é ter de parar à força e olhar para trás… Se estava ativo para Deus, parabéns! Mas se estava lutando com unhas e dentes apenas e tão-somente por seus interesses pessoais, aí a coisa se complica. Muitos vão para uma cadeira de rodas, uma deficiência grave ou leve. Menos mal, porque alguns partem para a eternidade…

Precisamos rever nossas grandes metas, anseios, sonhos, prioridades. Precisamos continuar ou começar a fazer algo para Deus. Algo que terá repercussão eterna, tanto pelas vidas eternamente abençoadas quanto pelo galadão garantido pelo Dono da Obra. O tempo passa e não pode ser resgatado. Nunca mais voltará para reaproveitamo-lo.

Vamos começar enquanto a saúde e a integridade física, mental e espiritual estão intactas?

José San Martín Camiña Neto é ministro evangélico e jornalista

Mini-istros

Imagem relacionada
José San Martín Camiña Neto

Houve um tempo em que o povo ia para a igreja com a certeza de que algo especial aconteceria por meio da pregação. Impactado pela Palavra a cada culto, o crente praticava o que ouvia numa interação constante.  A Igreja crescia em graça e conhecimento de Deus. Crescia numericamente por meio das novas conversões.

Obreiros fajutos, galgados ao ministério por eles mesmos ou por amizade e outros interesses alheios ao serviço do Mestre

Nestes tempos trabalhosos assistimos ao espetáculo da mediocridade e enrolação nos púlpitos repletos de ministros sem chamada, incompetentes para comunicar algo inspirado ao povo. O resultado é o esvaziamento dos templos na medida em que o povo vai em busca de alimento e volta faminto para casa.

Aqueles que não possuem uma ligação mais estreita e histórica com a denominação vão em busca de novas placas eclesiásticas que as possam satisfazer espiritualmente. E para muitos se inicia uma epopeia de peregrinações sem fim ante a descoberta de que em todos lugares há problemas, falhas, verdadeiros e falsos milagres, gente vazia e dissimulada. Obreiros fajutos, galgados ao ministério por eles mesmos ou por amizade e outros interesses alheios ao serviço do Mestre.

A esperança são uns poucos que pregam a Verdade. É o remanescente fiel. Os que seguem na contramão das presepadas e falsas manifestações da divindade. São os profetas semelhantes aos homens de Deus do passado que fizeram a diferença em meio às crises de obediência do palácio ao interior das cidades maduras para o Juízo divino.

Um Wesley, um Abel, um Bunyan aqui. Um Wiclife , um Isaías, um Estevão ali. Um Micaías, um João Batista, um Savonarola acolá. Milhares de Mártires da janela 10/40, das cortinas de ferro, de bambu ou do radicalismo maometano. Virgens prudentes, trigo, salvos da assembleia universal dos santos.

Esforcemo-nos para não sermos meros frequentadores de igrejas destinados à perdição eterna.

José San Martín Camiña Neto é ministro evangélico e jornalista

A Resposta de Deus

Norbert Lieth

Como Deus reage às tensões desse mundo? A resposta é assombrosa, e a aplicação para nossa vida de fé pessoal é mais uma vez tanto desafiadora como encorajadora.

Em um noticiário, a apresentadora perguntou se nós já estamos vivendo em uma sociedade liberada. As mudanças em nossa cultura de fato são drásticas. Os valores cristãos desmoronam. O casamento, a família e a moral são redefinidos. As evoluções são marcantes. Alguém opinou que os valores e as convicções cristãs seriam simplesmente varridos pelas torrentes das tempestades do fim dos tempos. De fato, estamos vivendo em um mundo que crescentemente se desvia e afasta de Deus. As confusões são constantes e as tensões aumentam. Para muitos tudo isso é quase insuportável. Cada grande acontecimento antecipa sua sombra; assim também será a ainda vindoura grande queda após o Arrebatamento da Igreja, quando surgir o Anticristo (2Ts 2.1-12). Por isso Paulo destacou já à sua época: “A verdade é que o mistério da iniquidade já está em ação” (v. 7). Cada desvio da Palavra de Deus, cada liberalidade, cada minimização, depreciação ou difamação da Palavra de Deus, no fundo, é anticristã e já abriga em si o mistério da iniquidade. As pessoas se afastam do amor à verdade e dão lugar à mentira.

Em uma carta aberta constava o seguinte: “Será que ninguém consegue ver a evidente relação entre a decadência espiritual na terra da Reforma e o desenvolvimento político-social de nosso país? Ninguém vê a relação entre os cultos mornos, com conteúdo bíblico crítico, adaptados ao espírito da época, com falta de confissão, de entrega e de participantes com a islamização? Não há relação entre os abortos, a ganância, a exploração no mercado de capitais, a frieza nas famílias e vizinhança, a taxa de divórcios… Não existe, de fato, nenhuma relação em tudo isso?”

A resposta de Deus para aqueles que rejeitam Sua Palavra é estarrecedora. Ela será dada quando Ele tiver recolhido Sua Igreja (2Ts 2.7) e quando surgir o Anticristo (2Ts 2.8; ver também Ap 17.13): “Por essa razão Deus lhes envia um poder sedutor, a fim de que creiam na mentira e sejam condenados todos os que não creram na verdade, mas tiveram prazer na injustiça” (2Ts 2.11-12).

A onda de refugiados não é um “acidente de percurso” no plano de Deus. O Novo Testamento nos ensina que devemos ir ao encontro de todas as pessoas no amor de Jesus e com disposição de ajudá-las.

Esse “poder sedutor” já não está visível? Na Suécia uma pastora sugeriu que os símbolos cristãos fossem retirados das igrejas e que fossem instalados nichos de oração para os muçulmanos. Nas igrejas alemãs o tapete para orações é desenrolado ou são lidas passagens do Corão com a observação que isso equivale à Palavra de Deus. A Bíblia, porém, é renegada. Alguns até já falam de algo denominado de “crislã”. O Islamismo fundamentalista muitas vezes é minimizado e justificado, com a alegação que precisa haver disposição para o diálogo. Nesse sentido, o intelectual e crítico do Islamismo, H. Abdel-Samad, de descendência egípcia, expressou-se da seguinte maneira em uma entrevista:

“Luta-se pela livre manifestação de opinião, desde que seja a favor do Islã. Luta-se pelos direitos humanos, desde que sejam a favor do Islã. Luta-se pela igualdade de direitos, desde que seja a favor do Islã”.

Abdel-Samad necessita de mais agentes de segurança pessoal do que muitos políticos. Não há explicação para o comportamento irracional de nossa sociedade, a não ser que se acredite que seja fruto das ciladas traiçoeiras de Satanás, dos poderes e autoridades, dos dominadores deste mundo de trevas e das forças espirituais do mal (Ef 6.11-12).

Em todas as áreas podemos constatar como o mistério da iniquidade age e avança para o sucesso. O escritor George Orwell diz: “Quanto mais a sociedade se afasta da verdade, mais ela tem ódio daqueles que a expressam”. E Martinho Lutero sabia: “Não pode sobrevir ira de Deus maior do que ser despojado da Sua Palavra”. Por isso, o resultado final será exatamente esse: a verdade será “tirada” das pessoas e em seu lugar serão instituídos o Anticristo e a mentira.

Um psicólogo constatou com sobriedade: “As massas nunca estiveram sedentas pela verdade; elas se afastam dos fatos dos quais se desagradam e preferem endeusar o engano. Aquele que consegue enganá-las torna-se facilmente seu senhor. Aquele que tenta esclarecê-las torna-se sua vítima”.

A única esperança consiste na volta de Jesus e no estabelecimento do Seu reino. Karl Friedrich Hering expressou-se assim: “Não há reino de paz e justiça sem Cristo e para o mundo não há esperança sem que ele se submeta à soberania direta de Deus e de Seu Ungido”. Diante de todas as más notícias, a única notícia boa é que a Profecia Bíblica se cumpre. Ela nos informa, entre outros, que o iníquo poderá agir somente enquanto o Senhor lhe permitir e que o próprio Jesus terá a última palavra. “Eu sei que o meu Redentor vive e que no fim se levantará sobre a terra” (Jó 19.25).

Tudo será colocado como estrado aos pés do Senhor Jesus (Sl 110.1; Mc 12.36). Todo joelho se dobrará e toda língua confessará que Ele é o Senhor (Is 45.23; Rm 14.11; Fp 2.10-11). Sim, Ele é o Senhor dos Senhores (Ap 19.16). A carta aberta já mencionada diz ainda: “Deve ser pregado com voz de trovão, em todos os púlpitos do país, que Deus ainda vive, que Deus ainda está atento, que Deus ainda reina. A fé agora está no crisol e será provada pelo fogo, e não existe lugar de descanso mais seguro e abrangente para os corações e mentes exceto perante o Trono de Deus”.

Essa é nossa esperança também em relação às ondas de refugiados dos Estados islâmicos. Já vimos anteriormente como os cristãos devem lidar com esse desafio. Observe-se ainda o seguinte: não precisamos pensar que essas pessoas simplesmente vieram; elas não viriam se Deus não as tivesse enviado (ver Am 3.6). A onda de refugiados não é um “acidente de percurso” no plano de Deus. O Novo Testamento nos ensina que devemos ir ao encontro de todas as pessoas no amor de Jesus e com disposição de ajudá-las. Devemos procurar maneiras de alcançá-las com o Evangelho. Quem somente critica e amaldiçoa não está firmado no Novo Testamento. Muitas dessas pessoas, estando longe de sua pátria islâmica, ficam muito mais abertas para o Evangelho. Todas as pessoas estão inscritas na lista de desejos de Deus. Nós, cristãos, não devemos ser parte do problema; somos convocados para sermos parte da solução. H. Abdel-Samad, já mencionado anteriormente, diz: “Não devemos deixar as pessoas (refugiadas) entregues às associações islâmicas, pois é justamente ali que elas são influenciadas e instrumentalizadas de modo conservador para o Islamismo”.

Thomas Lachenmaier frisou no periódico factum: “As más notícias são transformadas à luz da Bíblia. No final ficará evidente: a luz é mais forte do que a escuridão […]. Tudo o que acontece – inclusive o pavor, a desobediência – foi incluído, foi inserido no Seu plano de salvação para o mundo. Todas as coisas estão nas mãos de Deus e acontecem para o bem”. Na mesma edição, Ingo Resch escreveu: “A Escritura Sagrada nos ensina que a história não é uma mera sequência casual de acontecimentos históricos inúteis”. Charles Haddon Spurgeon fala neste sentido: “Por mais escura que seja a noite, a manhã chegará”. Sendo cristãos, devemos ter sempre em mente: a vitória alcançada na cruz do Gólgota continua em vigor! Jesus voltará! “Em breve o Deus da paz esmagará Satanás debaixo dos pés de vocês. A graça de nosso Senhor Jesus seja com vocês” (Rm 16.20). — Norbert Lieth (Extraído de Revista Chamada da Meia-Noite março de 2017)

Revista mensal que trata de vida cristã, defesa da fé, profecias, acontecimentos mundiais e muito mais. Veja como a Bíblia descreveu no passado o mundo em que vivemos hoje, e o de amanhã também. Assine aqui »

Norbert Lieth é Diretor da Chamada da Meia-Noite Internacional. Suas mensagens têm como tema central a Palavra Profética. Logo após sua conversão, estudou em nossa Escola Bíblica e ficou no Uruguai até concluí-la. Por alguns anos trabalhou como missionário em nossa Obra na Bolívia e depois iniciou a divulgação da nossa literatura na Venezuela, onde permaneceu até 1985. Nesse ano, voltou à Suíça e é o principal preletor em nossas conferências na Europa. É autor de vários livros publicados em alemão, português e espanhol.

Norbert Lieth será um dos preletores do 20º Congresso Internacional Sobre a Palavra Profética — 24 a 27 de Outubro de 2018 | Águas de Lindóia | SP
Participe desse evento que terá o tema «A Fidelidade de Deus» Inscreva-se

 

http://www.chamada.com.br/mensagens/resposta_de_deus.html

“Mudado”, Justin Bieber estaria trabalhando em um CD de música gospel, diz jornal inglês

Imagem relacionada

Longe dos holofotes na indústria da música e fora das manchetes dos portais de celebridade por causa de problemas com a Justiça, Justin Bieber tem levado a sério a suspensão da carreira, iniciada em agosto de 2017 com o propósito de cuidar da alma e reconstruir o caráter. Agora, o cantor estaria planejando lançar um CD de música gospel.

A informação de que Justin Bieber iria expressar sua fé através da arte foi divulgada pelo jornal inglês The Sun, que destacou que o cantor é frequentador, há alguns anos, da Igreja Hillsong, e tem dentre seus conselheiros os pastores Carl Lentz e Judah Smith.

“Justin está criando músicas que realmente refletem o momento que ele está vivendo em termos de espiritualidade. Ele sempre foi religioso, mas, nos últimos dois anos, se aproximou mais da Igreja Hillsong e mudou sua vida inteira. Ele é uma pessoa completamente diferente agora”, relatou uma fonte próxima ao cantor ao jornal.

O último álbum lançado por Bieber em sua carreira pop foi “Purpose”, em 2015, e segundo a fonte do jornal, a exaustão vivida pelo jovem artista em sua já extensa carreira o teria levado a uma espécie de aversão, mas que pessoas próximas o convenceram a se envolver com a música novamente, para falar de sua experiência de mudança de vida.

“Há temas-chave sobre amor e redenção nas faixas que ele já criou até agora. Vai realmente surpreender alguns fãs”, continuou a fonte, que estimou o fim de 2018 ou começo de 2019 como data de lançamento do provável álbum gospel.

Páscoa

No último domingo, 01 de abril, Justin Bieber usou seu perfil no Instagram, com 98 milhões de seguidores, para falar do real significado da Páscoa e do propósito da Salvação: “Jesus mudou a minha vida. Páscoa não é sobre um coelho, é um lembrete de que meu Jesus morreu na cruz por meus pecados e ressuscitou dos mortos, derrotando a morte”.

“Eu acredito que isso aconteceu e isso muda tudo! Eu estou livre da escravidão e da vergonha. Eu sou um filho do Deus Altíssimo e Ele me ama exatamente onde eu estou, como eu estou e por quem eu sou”, concluiu o cantor.

A Verdade tem de incomodar

Het moment om te beleggen in vastgoed
José San Martín Camiña Neto

As 13 lições da Escola Dominical (Ed. CPAD) do 1º trimestre de 2012 escandalizaram a muitos por desmascarar a famigerada Teologia da Prosperidade. Escritas pelo pastor, escritor e teólogo piauiense José Gonçalves, as verdades contundentes desconstruíram discursos que levam multidões ao delírio, com falsas promessas de bênçãos materiais.

Ao pregar que os cristãos não podem sofrer ou ficar doentes e que devem tornar-se ricos à custa de sua fé, esse ensino tem produzido uma geração de crentes interesseiros e materialistas”, escreveu o comentador.

O papel da Palavra de Deus não é massagear egos, mas incomodar e levar o pecador ao arrependimento, expulsar o espírito do erro e deixar claro ao cristão que a sua vitória está na total dependência do Deus Todo-Poderoso. Ele é Soberano. É inútil “determinar”, “declarar”, “decretar”, “ordenar” isto ou aquilo conforme leis espirituais que teriam força de obrigar o Senhor a fazer a vontade do homem.

O papel da Palavra de Deus não é massagear egos, mas incomodar e levar o pecador ao arrependimento, expulsar o espírito do erro e deixar claro ao cristão que a sua vitória está na total dependência do Deus Todo-Poderoso

Pastor José Gonçalves fala sobre a profissionalização de ministros, uma séria consequência dessa doutrina demoníaca que leva pastores a confundir vocação com profissão.

Os pastores passaram a ser vistos como um profissional liberal e não como um ministro de Deus. Segundo a Teologia da Prosperidade ele não mais pastoreia, mas gerencia sua igreja. A igreja passa a ter a mesma dinâmica de uma grande empresa. A fé tornou-se um bem de consumo e os adoradores alçados a consumidores”, diz o pastor.

Oportunidade de salvação

Aqueles que se revoltam contra a Palavra de Deus imaginam estar lidando com homens que só desejam prejudicar seus negócios. Engano fatal que os coloca na mesma condição do rei ímpio Senaqueribe.

 

José San Martín Camiña Neto é jornalista e ministro evangélico